quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A importância de Lucho Gonzalez


No ’post’ sobre o Valência - FC Porto referimos aqui que não seria surpreendente que num futuro próximo Lucho Gonzalez viesse a assumir um lugar na estrutura do FC Porto. Ele cumpre os requisitos: é discreto, profissional e conhece (e cultiva) a cultura do clube!
Sinceramente, já nem nos recordamos da última vez que o FC Porto contratou um jogador com 31 anos. Só isso já faz do regresso de Lucho Gonzalez algo especial e (quase?) inédito, pelo menos no FC Porto. Aquando do seu regresso, Pinto da Costa (ás vezes basta um olhar ou uma curta declaração para o presidente transmitir algo forte e mobilizador) fez-lhe ver e sentir que o actual FC Porto precisava de uma referência para o balneário e até para os adversários. E Lucho parece gostar que lhe seja atribuída essa responsabilidade. Foi o próprio que confessou à imprensa portuguesa que já não se sentia importante em Marselha. No FC Porto, ‘El Comandante’ voltou a sentir-se importante. Dentro e fora de campo. Não é inocente o facto de actualmente ele ser uma espécie de irmão mais velho dos jovens que despontam no plantel do FC Porto e de lhe ter sido atribuída a braçadeira de ‘capitão’ na maior parte dos jogos de pré-época até agora realizados. Pinto da Costa e Antero Henrique sabem que está ali alguém fiel e leal. E mesmo já não tendo 20 anos (lá mais para o final da época, haverá jogos em que Lucho só vai durar 60 minutos), ‘El Comandante’ responde com entrega e dedicação a essa confiança. Outro dado interessante: Lucho foi sempre campeão nas 5 épocas em que representou o FC Porto. Bons jogadores desbloqueiam jogos, grandes jogadores ganham campeonatos!