segunda-feira, 14 de junho de 2010

E quem sai?

Apesar da natural ansiedade que as novas contratações do FC Porto já estão a provocar, neste momento talvez seja mais importante começar por garantir a saída de alguns jogadores que, apesar do seu inquestionável valor, possam contribuir para arrefecer o natural entusiasmo que a chegada de André Villas-Boas provocou nos adeptos e na própria estrutura do FC Porto. Era importante que esse ‘élan’ não se perdesse com a permanência no plantel de alguns “acomodados”!
Helton, Fucile, Cristian Rodriguez e Fernando (este último por razões diferentes) são as apostas do ‘Paixão pelo Porto’ para acompanhar as previsíveis (no caso do nosso nº 2) e desejadas (no caso do nosso nº 3) saídas de Bruno Alves e Raúl Meireles (esperemos que nem vá com a equipa para estágio!).
Com a chegada de André Villas-Boas, e com um novo modelo de jogo que privilegia a criatividade e a posse de bola, até não seria surpreendente que um jogador como Fernando também abandonasse o FC Porto. Sería interessante ver o ‘FC Porto de Villas-Boas’ jogar com um nº6 com outras características, um jogador com melhor certeza no passe e que fosse o primeiro a garantir qualidade na transição ofensiva.
O próprio Helton, apesar de ser um guarda-redes de ‘top’, parece atravessar uma fase da carreira em que o seu entusiasmo e níveis de concentração talvez já não estejam a acompanhar a ambição e exigência do FC Porto. Basta comparar com a postura de Beto quando a este lhe é atribuída a titularidade…
É claro que fazer uma autêntica revolução no plantel pode não ser positivo. No entanto, este parece ser o melhor momento para um ‘virar de página’ no que à constituição do plantel diz respeito. Aliás, o comunicado da SAD do FC Porto, aquando da despedida de Jesualdo Ferreira, parecia pressupor isso mesmo. Ou seja, ao indicar que pretende um novo modelo para o Futebol, a SAD do FC Porto deveria aproveitar para impor ao plantel o mesmo critério que aplicou na escolha do novo treinador: o rejuvenescimento e a mudança de métodos.
Começa a haver ali muita gente com tiques e hábitos pouco recomendáveis para quem se propõe conquistar um lugar (1º) que tem sido nosso e que não vai ser nada fácil de recuperar já na próxima época.

4 comentários:

Anónimo disse...

Pois... que assim seja !
O Villas-Boas deve impor condições e não esperar pelo Pai Natal.

Daniel disse...

O Rodriguez é um bom jogador, não foi devidamente aproveitado esta época, e esteve bastante tempo lesionado, acredito que o André V.B. vá tirar bom proveito dele. Se sair o Fucile temos de contratar um novo lateral direito, porque o Miguel Lopes ainda não convence.

Anónimo disse...

“Ukra, Castro, Sérgio Oliveira, André Pinto e Ventura vão fazer a pré-temporada. Villas-Boas fará depois a selecção definitiva. O estágio será importante até para, posteriomente, o técnico poder decidir em que clube poderão rodar, caso seja esse o entendimento”, afirmou, recordando o percurso de outros portistas, hoje consagrados. “Grandes jogadores que estão na selecção saíram dos juniores. O Ricardo Carvalho jogou no Alverca, Setúbal e Leça e só depois voltou. O Bruno Alves também alinhou no Farense, Guimarães e AEK. Sair directamente dos juniores para a primeira equipa são casos de excepção. Tenho a convicção de que muitos jogadores que estão emprestados e saíram dos juniores poderão, um dia, fazer parte do plantel”, disse Pinto da Costa na Casa do Dragão.
.
16/Junho/2010
JN

Anónimo disse...

Aconselho a TODOS a Leitura e (Divulgação) do artigo do Miguel Esteves Cardoso o "NORTE" no Blogue RENOVAROPORTO.