domingo, 13 de abril de 2008

Hábitos que não se perdem!

Na ressaca da conquista matemática do campeonato, o FC Porto manteve as boas sensações do Tri e venceu em Setúbal (1-2). Com as duas equipas a guardarem trunfos para a meia-final da Taça, o jogo foi menos intenso do que se desejava e só na segunda-parte houve alguma adrenalina com a possibilidade do Vitória chegar à igualdade. Esteve perto...
Apesar de jogar sem 7 habituais titulares, a atitude do tricampeão manteve-se: sempre à procura da vitória! Foi uma excelente primeira parte do FC Porto que conseguiu esconder alguma falta de automatismos entre os menos utilizados com a ambição própria de quem quer ganhar sempre.
O único sinal negativo acabou por ser o golo sofrido que fez aumentar para 10 os tentos consentidos pelo FC Porto na Liga. Até final, o FC Porto de Jesualdo só pode sofrer mais dois golos se quiser superar o registo do FC Porto de Artur Jorge que, na época 1984/85, consentiu apenas 13 golos, num campeonato também disputado por 16 clubes.
Pela positiva destacamos mais um golo de Lisandro Lopez. O avançado argentino atravessa aquela fase típica de um avançado que transpira confiança e que atrai as bolas! São agora 22 golos em 26 jogos. Notável!
Seguem-se agora dois jogos na Liga com o 2º e o 3º classificado. Mas até lá, as atenções voltam a estar no Bonfim. É que a dobradinha implica ter que vencer o Setúbal e a Final do Jamor!

3 comentários:

Anónimo disse...

o habito que se manteve,foi do arbitro,mão andedol,pé e cabeça futebol,vergonha mesmo campeões continuam a gamar.FORÇA SPORTING ACABAR COM OS LAMPS NA MEIA FINAL,PARA NA FINAL VINGARMO-NOS DO SETUBAL.SCPMIGASCP (porto pra distrital,de onde nunca deviam ter saido)corruptos ladrões,chamem o guarda abel

Anónimo disse...

é de dar isto ao desprezo... sabendo que não ganham nada, nem quando uma célebre final foi na própria casa (de banho!)...eh, eh, eh...

Cajó disse...

sei de fonte seguro que o Macaco, a mando do Pinto da Costa, sabotou o carro da Carolina Salgado que viria a despistar-se na ponte da Arrábida.
Agora que venham Adrianos e Dragões Vila Poucas desmentir-me!