segunda-feira, 3 de setembro de 2012

O melhor pode estar para vir!


Foi um final de semana cheio e excitante para o FC Porto. Sorteio da Liga dos Campeões na 5ª feira, fecho de mercado na 6ª feira e jogo no Algarve no Sábado. Na ‘Champions’, destaque mais uma vez para a nossa presença no pote dos ‘cabeças-de-série’, um estatuto que nos convida (e obriga!) a assumir o favoritismo à passagem à fase seguinte (esperamos garantir a qualificação na 5ª jornada, aquando da recepção ao Dinamo de Zagreb). Quanto ao fecho do mercado, não podemos deixar de nos congratular pelas permanências de Hulk e João Moutinho (julgamos que o carácter e profissionalismo de ambos dificilmente os levará a assumir a postura desinteressada que jogadores como Raul Meireles ou Álvaro Pereira mostraram recentemente ao verem as suas saídas para o estrangeiro abortadas). Hulk é um caso especial (por algum motivo Pinto da Costa o considera o único jogador insubstituível do actual plantel) e não foi surpreendente que o presidente tenha sido intransigente nas negociações que poderiam levar à sua saída. As contas são fáceis de fazer: se Thiago Silva e Javi Martinez (transferidos para PSG e Bayern de Munique, respectivamente), custaram, aproximadamente, 40 milhões de euros, Hulk nunca valerá menos de 60 milhões!
Agora o ‘jogo jogado’. Depois da exibição quase perfeita que, em termos defensivos, o FC Porto realizou frente ao Vit. de Guimarães, acabou por ser algo surpreendente que tenhamos sido algo permeáveis frente ao Olhanense, principalmente nas duas laterais. É que frente ao Vitória, Danilo e Alex Sandro não se limitaram a dar profundidade aos flancos, também foram importantíssimos na transição defensiva. Algo a afinar nos próximos jogos….
O que desejamos mesmo é que aquela exibição apática e preguiçosa que o FC Porto nos ofereceu em Barcelos não se repita tão cedo. Seria frustrante assistir a mais uma época de exibições intermitentes e futebol de intensidade média/baixa. Nesse particular, os dois últimos jogos, frente a V. Guimarães e Olhanense, deixaram boas indicações: o FC Porto jogou com entusiasmo e desenvoltura. E frente ao Olhanense foi capaz de fazer algo que na época passada raramente conseguia: dar a volta ao jogo quando se via em desvantagem. Prenúncio de que o melhor pode estar para vir!

1 comentário:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

...ou seja:
é o que se pode considerar de um regresso em força ;)

gosto! ;)

abr@ço
Miguel | Tomo II