sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

O circo está montado


Com a liga a aproximar-se de uma fase crucial, as jogadas de bastidores sucedem-se, o clube de todos os regimes usa e abusa de plenos subterfúgios que tem ao seu alcance, e que são imensos, com um único desígnio, prejudicar o FC Porto e ser ele próprio beneficiado. Os exemplos são inúmeros. É um dado adquirido que o clube de Carnide controla as arbitragens, escolhe as nomeações não só para os seus jogos bem como para os seus adversários, isto explica por que razão mais de um terço das expulsões até agora são de jogadores que vão defrontar o outro clube na jornada seguinte. A juntar a isto, a comunicação social desempenha um papel importante de branqueamento, apenas preocupada na exaltação dos pseudo feitos da equipa do catedrático elevado à condição de semi deus. Sucedem-se os programas televisivos de verdadeira propaganda vermelha, preconizado por muita gente supostamente insuspeita, os tais das públicas virtudes e dos vícios privados, e que recebem atempadamente a cassete que devem repetir até à exaustação, o mais caricato é que são alguns jornalistas que patrocinam e promovem esta mediocridade que se instalou nos mass media nacionais.
Qual o papel do FC Porto no meio deste verdadeiro pantanal? Aparentemente de mero figurante, que os propagandistas do regime esperam perca pontos e escorregue numa das muitas artimanhas que vão colocando, mas que felizmente não tem acontecido. Esta asfixia que se vive no futebol e que se estende a todas as modalidades, ajuda-nos a compreender melhor o estado a que o país chegou. Temos dois tipos de pessoas, as primeiras trabalham para conquistar com mérito e com esforço os seus objetivos, mas que nunca lhe é reconhecido, as outras a tal elite acha-se no direito sagrado de tudo lhe ser dado nem que seja por decreto.
Quanto ao jogo jogado, deslocação difícil à cidade berço, para defrontar uma equipa relativamente bem orientada e que joga muito na expectativa dando a bola ao adversário e que curiosamente adiou o jogo da meia final da taça, seguramente para estar em melhores condições físicas para defrontar o campeão nacional, isto é apenas mais um pormenor da teia que está armada onde tudo é levado ao mais ínfimo pormenor. Apesar dos condicionamentos que Vítor Pereira tem para este jogo o FC Porto é favorito e tudo vai fazer para o exibir isso é uma garantia que a equipa nos tem dado esta época.
Amândio Rodrigues

1 comentário:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

« Temos dois tipos de pessoas: as primeiras trabalham para conquistar com mérito e com esforço os seus objectivos, mas que nunca lhe é reconhecido; as outras - a tal elite - acham-se no direito sagrado de tudo lhe ser dado nem que seja por decreto »

mais do que um «circo», eu chamo-lhe um andor.
é que, esta época, é à descarada!

abr@ço
Miguel | Tomo II