segunda-feira, 31 de maio de 2010

Jogar ‘à portuguesa’

É demasiado jovem? É. Tem pouca experiência? Tem. É uma aposta arriscada? É. O FC Porto tem-se dado mal com este tipo de apostas? Não! Artur Jorge e José Mourinho que o digam, pois passaram de técnicos de equipas do meio da tabela - Portimonense e U. Leiria, respectivamente – a treinadores campeões europeus.
"A cultura do futebol português aprecia a excelência técnica, a criatividade e a posse. A nossa ideia de jogo de qualidade e futebol espectáculo baseia-se nesses três itens e que se traduzem em equipas como a Holanda, o Barcelona ou o FC Porto de 2002/03, que venceu a Taça UEFA" confessou recentemente Villas-Boas à imprensa portuguesa. Não podemos estar mais de acordo, pois esses princípios são claramente coincidentes com a forma de sucesso que o FC Porto aplicou aquando das suas conquistas internacionais.
Confirmando-se a sua contratação, será muito importante que Villas-Boas insista neste discurso nos primeiros tempos como treinador do FC Porto. É necessário passar essa mensagem à equipa, pois estas coisas têm grande influência na forma como os jogadores vão abordar os jogos.
É inevitável não ver aqui uma ruptura com os modelos de jogo que os dois últimos treinadores do FC Porto (Co Adriaanse e Jesualdo Ferreira) privilegiavam. Não vamos ter a ousadia de dizer que, com este discurso, Villas-Boas já entra a ganhar, mas é um facto que o futuro treinador do FC Porto começa por “tocar” os adeptos precisamente no ponto que os mantinha mais afastados de Jesualdo: a pouca empatia com o modelo de jogo que o FC Porto utilizava.
Uma conclusão: pela curta passagem de Villas-Boas pela Académica, já deu para perceber que o FC Porto vai ser uma equipa bem posicionada em campo e muito forte tacticamente. Agora juntem-lhe o discurso da ‘criatividade e da posse’. Promete!

8 comentários:

Anónimo disse...

Com o Villas-Boas estou confiante. Muito... Quanto aos jogadores ? Esperemos um pouco mais. Será desta ?

Flávio disse...

Acima de tudo no FCP tem que ter 1 política de contratações criteriosa e não esbanjar dinheiro como nos últimos anos, pois "sem ovos não se faz 1 omelete", acredito que Villas Boas com 1 conjunto de bons jogadores, consiga fazer uma grande equipa, demonstra personalidade empenho e conhecedor do futebol português.

Luis disse...

É mesmo isto: jogar à PORTO!
Estou convicto que com o AVB, a nossa identidade vai renascer.

Luis disse...

Apraz-me registar que o AVB ainda não foi anunciado, e os mouros já andam a espernear com a falta de experiência.
É bom sinal, já estão preocupados e temem o Porto a jogar à Porto.

Raúl Paiva disse...

Se se confimar o AVB, trata-se de uma aposta algo arriscada, uma vez que é um treinador muito jovem, e com pouca experiência como treinador principal.
No entanto, o futebol que ele implantou na Briosa, faz-me me ter esperanças no futuro do FCP.
Penso que devíamos voltar a apostar no mercado português, pois há por aí muitos talentos perdidos, e o Sr. AVB, que o diga. Na Académica, tem lá o Cris, que na minha opinião dava bom reforço pro FCP.
A ver vamos.

R.Moreira disse...

Do lote que se "palpita" para o nosso FCP este,para mim,é o meu
Mister!Quem não arrisca não petisca
e acho que vamos petiscar do bom e
do melhor com o André V.B.!Além do
mais é Portista e Tripeiro . . .

Abraço Grande Amigo Ricardo Vara...

Armando Pinto disse...

Tenho uma fézada que com o AVB vamos voltar a ter grandes jogos e sobretudo resultados.
Mas vamos esperar para ver.

Abraço

http://longara.blogspot.com/

Anónimo disse...

O site do FCP e o PortoCanal fazem a transmissão em directo da apresentação de AVB.