sábado, 24 de novembro de 2007

O «cromo do dia» - Tommy Docherty

Foi mais um treinador conceituado que não conseguiu terminar com o jejum do FC Porto durante os difíceis anos da década de 60 e de grande parte da década de 70. O escocês Tommy Docherty chegou ao FC Porto na época 1970/71 mas só permaneceu no posto até à 25ª jornada sendo depois substituído por António Teixeira.
“The Doc”, alcunha que o tornou famoso no futebol, nasceu em Glasgow a 24 de Agosto de 1928. Docherty iniciou a carreira de jogador profissional ao serviço do Celtic em 1947, mas foi no Preston North End que obteve maior reconhecimento acabando mais tarde por chegar ao Arsenal (1958) e ao Chelsea (1961) onde iniciou a carreira de treinador. Foi no Chelsea que se tornou um treinador conceituado ao ponto da sua equipa na altura ter sido apelidada de "Docherty's Diamonds". Antes de chegar ao FC Porto ainda orientou o Queens Park Rangers e o Aston Villa. Apesar da experiência em Portugal não ter corrido bem, Docherty mantinha o seu prestígio intocável e foi com naturalidade que foi nomeado seleccionador escocês em 1972. Mas pouco tempo depois, não resistiu ao convite do histórico Manchester United e acabou por orientar o clube de Old Trafford durante cinco épocas. Terminaría a carreira de treinador ao serviço do Altrincham FC em 1988.
Recentemente, aquando da visita do FC Porto a Londres para defrontar o Chelsea, Tommy Docherty comentou a um canal de TV inglês: “a minha experiência no futebol português foi formidável. Devo dizer que adorei o clube, a cidade e as pessoas. Não esqueço os nomes dos meus jogadores nem esqueço o talento que tinham. O FC Porto de hoje é totalmente diferente do meu FC Porto. Cresceu e é hoje um clube fantástico."

1 comentário:

Adriano Correia disse...

Amigo Ricardo Vara:

Trabalho bem feito mas... incompleto e não muito acertado.

Já vai ver.

Não. Não foi contratado para a época de 1970/71.

O «Doc» foi contratado a meio da época de 1969/70 (a pior de sempre na história do Clube),para suceder ao hungaro Shwartz (ex-técnico do Benfica) que saiu por... doença.

Continuou na época seguinte de 1970/71, chefiando uma equipa técnica «reforçada» por António Teixeira (antiga glória do Clube).

Mas, tal «convivência» não resultaria e... saiu a meio desta época.

Ficou o Teixeira, que continuaria na época seguinte, de 1971/72, como técnico principal, mas só até... meio, sucedendo-lhe Arur Baeta, Paulo Amaral e Feliciano.

Na época seguinte de 1972/73, seria contratado o chileno Fernando Riera (já aqui lembrado).

Depois, seguir-se-lhes-ia... Bella Gutmann, Monteiro da costa, Aymoré Moreira e Stankovic.

Foi o iato entre Pedroto (1968/69) e... Pedroto (1976/77).

Aquando da liderança técnica de
«Doc» na Manchester, esta equipa veio às Antas (em Fevereiro de 1973) fazer um jogo amigável (0-0) e, já aí, «Doc» queria levar o Pavão para Inglaterra, o que, poderia ter sucedido no final da época seguinte de 1973/74 (trágica para... Pavão).

Sabia?

De resto, era um bonacheirão, simpático, mas...

E também gostava muito de copos.

Também li as suas afirmações sobre a breve estadia no Porto que gostou... pudera.

Um abraço.