terça-feira, 27 de outubro de 2009

O pior meio-campo da 'era Jesualdo'?

Ao contrário do que se tem escrito e comentado, não é a ausência de Belluschi que está a condicionar o jogo do FC Porto. O mau futebol que a equipa apresentou nos últimos jogos é apenas consequência de uma opção (de Jesualdo ou da SAD?) por centro-campistas com características que um plantel de um clube como o FC Porto não deveria privilegiar.
O que têm em comum jogadores como Fernando, Freddy Guarín, Tomás Costa, Raúl Meireles, Mariano Gonzalez ou Cristian Rodriguez? São todos dedicados, é um facto, mas nenhum deles tem criatividade para, na posse da bola, poder servir com qualidade os avançados.
Sobram Belluschi e Valeri. O primeiro, quando inserido no actual quadro de jogadores que constituem o meio-campo do FC Porto, destaca-se naturalmente. Mesmo não sendo um típico nº 10, o ex-jogador do Olympiakos já parece quase imprescindível. Pudera, perante a força e músculo dos seus colegas de sector... Quanto a Valeri, nos poucos minutos que foi utilizado deu a sensação de ser um jogador inteligente na posse da bola, mas o argentino é, neste momento, um jogador sem ritmo e preso de movimentos. Ou seja, a sua intensidade de jogo ainda não se ajusta à do futebol europeu. Quando Belluschi não joga, o meio-campo do FC Porto torna-se vulgaríssimo. Nessa alturas, só correndo mais do que o adversário é que o FC Porto consegue "agarrar" no jogo. Um mau sinal, pois a 'inspiração' dos jogadores deveria ser suficiente para derrotar determinado tipo de adversários. Não é suposto um meio-campo de uma equipa como o FC Porto necessitar de utilizar a força e correr quilómetros para se impor ao seu adversário.
Com um meio-campo de músculo e 'transpiração' nunca vamos ver o FC Porto produzir grandes espectáculos quando actua no Estádio do Dragão. Perante adversários bem posicionados e extremamente defensivos, como se revelou a Académica no último Domingo, e sem um homem, como Belluschi, que possa efectuar um passe de ruptura ou garantir a posse da bola, os avançados do FC Porto bem podem desesperar por 'bolas para golo'.
Nessas circunstâncias, quem poderá servir a frente de ataque do FC Porto? O musculado Freddy Guarín? O desengonçado Mariano Gonzalez? O vulgar Tomás Costa? O "ausente" Raúl Meireles?... E pensar que o FC Porto já teve, em simultâneo, jogadores como Anderson, Ibson e Lucho no seu plantel!
O FC Porto de Jesualdo Ferreira já nos habituou a ser uma equipa que privilegia o futebol prático e sem aqueles rendilhados que, por vezes, só atrapalham o futebol de transições rápidas que o Professor aprecia. O problema é que no passado, além de ter tido centro-campistas que aliavam força e técnica (como Lucho e Anderson), o FC Porto não tinha a concorrência que esta época o Benfica lhe está a oferecer. Ou seja, em anos anteriores, aqueles empates no Estádio do Dragão, quando o FC Porto defrontava adversários demasiado "fechados", raramente faziam mossa, pois o FC Porto possuía sempre uma "almofada" pontual que lhe dava margem para desperdiçar pontos em sua casa.
Actualmente, o FC Porto já não se vai poder dar a esse luxo. Para quebrar barreiras defensivas demasiado densas é preciso criatividade. Não basta lançar Ernesto Farías a 20 minutos do final do jogo e esperar que o golo chegue aos trambolhões.
Talvez seja chegada a altura do FC Porto rever a sua política de contratações no que a centro-campistas diz respeito. Neste momento, só Belluschi se sente à vontade na posse da bola. Quanto aos outros, é só "partir pedra"!

6 comentários:

Anónimo disse...

Apoiado.

Anónimo disse...

… nada mais havendo a acrescentar, o relatório foi aprovado por unanimidade e aclamação.
Um abraço companheiro.

Silvestre disse...

Totalmente de acordo, já todos perceberam porque é que Ibson se foi, porque Jesualdo previligia a transição rápida, ou mais acertadamente o pontapé pra frente a ver se Hulk, Rodriguez ou outro fazem a diferença no 1 contra 1. Não é possível a uma equipa como o FCP ter praticamente só este modelo de jogo. Depois azar também pela lesão do varela, que estava a ser o melhor jogador no arranque da época e fazia mossa pela direita, lesionou-se e ponto final num extrelo direito capaz de ir à linha cruzar para Falcão ou Farias. Dá pena ver por exemplo o Ukra no Olhanense e ter de recorrer ao mariano e às suas trapalhadas na direita e agora até no meio. Positivo sim, as 6 vitórias consecutivas mesmo a jogar mal, vamos ver se ganham forma e conseguem jogar mais um pouco para podermos aspirar ao Penta. saudações

Alex disse...

é apostar em valeri pedriger e bellushi. ;)

Paulo Costa disse...

Quando os jogadores tiverem todos na sua forma habitual iremos ver a força deste meio-campo. O ano passado jogamos um grande numero de jogos sem Lucho e não foi por isso que deixamos de ganhar. Penso que o unico jogadores era o Castro, visto ser um jogador combativo, tem mais força que o Meireles e podia ser importante em jogos contra equipas mais fracas. Saudações

RatonClaws disse...

Boas! É só para informar que estão "linkados" no Diabo de Azul, um blogue criado hoje mesmo em http://odiabodeazul.blogspot.com

Contamos com a vossa visita!

Bibó Porto!