sábado, 31 de outubro de 2009

É só pontapé prá frente!

Há umas semanas atrás, tinhamos aqui referido que, perante o favorável calendário que lhe estava reservado (com 6 jogos no Dragão e apenas 1 fora de casa!), não haveria desculpas para o FC Porto não entrar numa dinâmica de vitória. Isso foi uma realidade, pois nesses últimos 7 jogos o FC Porto conseguiu 6 vitórias e apenas 1 empate. No entanto, a qualidade de jogo do FC Porto foi diminuindo à medida que este pequeno ciclo de jogos se aproximava do fim. Além disso, a equipa nunca conseguiu realizar uma daquelas exibições de "encher o olho" (apesar de, durante esse período, a vitória sobre o At. Madrid ter sido importante e inequívoca).
Curiosamente, a única partida que o FC Porto realizou fora de casa (vitória em Olhão, por 0-3) foi aquela em que a sua dinâmica de jogo foi mais constante e também foi aí que o FC Porto se sentiu mais confortável com os seus princípios de jogo. Ou seja, o FC Porto 2009/10 vai continuar a expor alguns dos seus defeitos nos jogos realizados no Dragão e a guardar grande parte das suas virtudes para os jogos fora de casa. Nas épocas anteriores resultou! E agora?
Hoje, no jogo frente ao Belenenses, a equipa pregou mais uma rasteira no discurso do «processo de crescimento» em que Jesualdo Ferreira tem insistido durante as suas conferências de imprensa. Foi o pior jogo da época até ao momento!
Mas o que aconteceu hoje não foi nada que não se adivinhasse depois das fraquinhas exibições frente ao APOEL e frente à Académica. O FC Porto andava-se a pôr a jeito!
Os optimistas vão dizer que nas últimas épocas o FC Porto atravessou sempre estes períodos de indefinição e que, ainda assim, conseguiu chegar ao fim em primeiro. No entanto, além de nesta época as circunstâncias serem completamente diferentes, também não é admissível que a equipa mostre tantas dificuldades para vencer um adversário que se apresentou no Dragão com 3 defesas adaptados (Mano, Diakité e Barge) e que viu o 'patrão' da sua defesa (Rodrigo Arroz) sair do jogo lesionado ainda durante a primeira-parte.
Ainda assim, tudo isso seria atenuado se o FC Porto tivesse criado oportunidades de golo e estivesse a jogar bem. O futebol que a equipa está a praticar é demasiado básico, especialmente nos jogos disputado em casa. Inadmissível numa SAD com um orçamento para o Futebol superior a 81 milhões de euros!
Julgo que, tal como na época passada, o jogo do FC Porto só vai ser empolgante em alguns jogos disputados longe do Estádio do Dragão. Apesar do nosso próximo jogo na Liga ser na Madeira, frente ao Marítimo, e de se realizar após mais uma desgastante jornada europeia (em Chipre, frente ao APOEL), é provável que o FC Porto se sinta mais confortável a jogar no 'Caldeirão' do que se sentiu nos últimos jogos realizados no Dragão frente a equipas demasiado defensivas.
Ainda assim, jogar fora de casa não será suficiente para vencer. Pelo que vimos hoje, alguma coisa vai ter que melhorar para ser possível derrotar os cipriotas e os madeirenses. Não basta despejar bolas para a área e esperar que Farías ou Falcão resolvam!
Positivo (+):
- a constante entrega ao jogo de Bruno Alves;
- Farías, pelo golo de difícil execução;
Negativo (-):
- o "chuveirinho" do FC Porto durante todo o jogo (foi quase um 'salve-se quem puder' com tanta bola bombeada sem qualquer nexo e convicção!);
- a táctica do FC Porto na segunda-parte (que confusão!);
- aquela pequena desatenção de Álvaro Pereira, que colocou Lima "em jogo" no lance do golo do Belenenses;
- Jesualdo Ferreira, o maior responsável pelo actual futebol trapalhão e cheio de equívocos tácticos do FC Porto (alguém acredita que a equipa está a crescer?);

8 comentários:

Anónimo disse...

Estou quase em completa sintonia com este comentário do Ricardo. E realço o título: "É só pontapé prá frente".
Oxalá me engane, mas assim não vamos lá. Ou melhor, temos de mudar já para "chegar lá".
E, com tantos "já" que precisamos, já cá não falta um fim de semana estragado...
Fernando Moreira (hoje nem apetecia identificar-me...)

Armando Pinto disse...

Isto este ano está mais tremido, está tudo contra. A equipa não joga como seria desejável, mas o que por norma pode resolver um jogo, como um golo marcado cedo, também tem sido escamoteado, como ontem no golo mal anulado, depois de um atraso... De qualquer forma tem de mudar quase tudo, pois assim não. Nem no contra-ataque, sistema para que as equipas de JF mais jogam, este ano nem isso funciona. E como o Benfica está a ser levado ao colo, com sevícias no túnel da luz a resolverem as contrariedades, penaltis inventados em mergulhos, jogadas adversárias cortadas a jeito, expulsões perdoadas, faltas de controle anti-doping, para não falar mais das campanhas da comunicação social, etc. e tal, este ano não vai haver tanta margem de erro como noutros anos. Esperemos que o bem ainda possa vencer o mal... Mas a nossa equipa tem de fazer também por isso, como os adeptos continuarem a acreditar e a não apuparem, a Direcção a passar a fazer ouvir mais os nossos direitos e revoltas, além de todos os responsáveis pensarem melhor o que tem faltado e pode melhorar.

Dragaopentacampeao disse...

O Porto já andava a prometer uma escorregadela. As últimas exibições deixavam perceber que tal seria apenas uma questão de tempo.

Quando não se aprende com os erros passados o falhanço torna-se inevitável.

Foi o que aconteceu ontem no Dragão. A reincidência de um jogo abúlico, de uma atitude displicente e da falta de inspiração da primeira parte deram lugar a um segundo tempo de ansiedade, atrapalhação, sofreguidão, precipitação e ineficácia.

Esta é, desgraçadamente, a última imagem de marca de uma equipa, reduzida ao seu expoente mais baixo dos últimos meses.

Reconhecer a situação não é mais do que um puro exercício de lucidez que a paixão não deverá escamotear.

Não está aqui em causa encontrar bodes expiatórios para explicar tais falhanços. Interessa isso sim, apontar os erros e corrigi-los sem teimosias ou fetiches.

Nada ainda está perdido. Temos é de ser rigorosos para que não seja demasiado tarde.

Um abraço

Anónimo disse...

Fraco de mais para ser verdade, nem é bem pontape para a frente, é mais para o lado....

Armando Pinto disse...

Ainda bem que depois de um sábado chato, o fim de semana se compôs, para um domingo risonho, graças à derrota dos mouros...!
É como eu dizia, logo que as cenas de pancadaria não foram no túnel da Luz, mas desta vez em Braga, o árbitro já não teve medo, como teve coragem de ver a falta do Luisão, tal qual outras a que outros fizeram vista grossa anteriormente em Lisboa... Só foi pena o Porto não ter ganho, mas assim volta uma mais forte esperança, senãO CONFIANÇA, já que o Porto há-demelhorar.

Anónimo disse...

Está visto: há 2 clubes em Portugal que me dão alegrias - o FC Porto quando ganha e o Benfas quando perde! Infelizmente hoje só posso congratular-me com a 2.ª parte da cartilha. O Bom-Jesus, o Domingos (vai ser ele… no futuro…) e a briosa equipa bracarense limparam o sebo ao Madeixas-Jesus (deve poisar a pastilha elástica na mesinha de cabeceira para, no dia seguinte, continuar a mascar!), ao Flip-Pó-Vieira e à turma do mergulho e da borralhada nos túneis.
Amigos Rui Anjos e Armando Pinto: tenhamos fé, tal como depreendo dos sensatos comentários, que o nosso FCP entre no trilho a que nos habituou. Nós queremos festejar mais um Penta, não é verdade? E que tal encontrar-nos brevemente no Dragão? Seria fantástico e depois trocar um abraço pela vitória. VIVÓ PORTO!
Fernando Moreira

Carlos Filipe disse...

O Jesualdo é dos treinadores mais criticados na história do FC Porto e sempre respondeu, nestes 3 anos com títulos.

3 campeonatos, 1 taça, 1 supertaça, 4ºs de final da Champions e constante presença nos oitavos.

Acho que merece mais respeito e mais crédito do que lhes dão aqueles que sempre o tomaram de ponta e não aceitam que se enganaram quanto a ele.

É triste aproveitar-se um momento menos bom para ser vir logo com a crítica habitual para cima do Jesualdo.

O futebol que Jesualdo apresentou em Old trafford no ano passado envergonhou-te? E Na Luz, em Alvalade, em Kiev, em Madrid, etc?

No Dragão é mais dificil por um lado porque temos jogadores que jogam melhor com espaços, por outro por causa das equipas que se fecham e levam autocarros e porque os adeptos anti-jesualdos aos 10 minutos já assobiam a equipa...

Paulo Rei disse...

Caros amigos ,
Tropecei neste blog e penso que foi um momento de sorte. Aqui se fala com Paixao do Porto cidade e do Porto Clube. Parabens pelos factos,historia ,imagems.
Relativamente á nossa equipa ...
Já nao me lembro do tempo em que via o Porto descansado porque o ritmo,a qualidade e a acutilancia da equipa garantiam que mais tarde ou mais cedo o Golo acontecia...era inevitavel.
Alguma coisa falta no meio do campo porque apenas o Bruno Alves a depejar bolas para os extremos nas primeiras partes e a despejar bolas para para os avançados..nao me`parece que seja a maneira mais eficaz...
Pelo menos vamos somando e esperando que as coisas melhorem...e temos sempre a champions para injectar motivaçao...na equipa e em nós.

Saudaçoes