segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Assalto ao primeiro lugar!

Pois é, quase sem se dar por isso, o FC Porto está a 1 ponto da liderança. E se na próxima jornada o Sp. Braga não vencer em Paços de Ferreira, o FC Porto chegará ao primeiro lugar do campeonato se vencer a batalha da Luz.
Hoje, a única dúvida seria a de saber quantos golos marcaria o FC Porto ao último (e débil) classificado da Liga. Uma dúvida legítima, perante as fragilidades do Vit. Setúbal (será um milagre se Manuel Fernandes mantiver a equipa na primeira liga), mas que Jesualdo Ferreira resolveu tornar menos aleatória ao promover várias alterações no «onze» e ao permitir que os seus jogadores imprimissem ao jogo um ritmo baixo. A verdade é que a postura do Vit. Setúbal "convidou" o FC Porto a abusar de um ritmo de treino, que foi ainda mais evidente depois da equipa "matar" a partida por volta da meia-hora de jogo.
Ao contrário do Benfica de Jorge Jesus, que nestes jogos assume uma postura exibicionista, tentando quase humilhar o seu adversário, o FC Porto de Jesualdo Ferreira é bem mais moderado e sóbrio quando se trata de controlar jogos frente a adversários mais frágeis. Estas posturas de FC Porto e Benfica também definem bem o perfil de cada um dos seus treinadores.
Depois de uma desgastante e brilhante jornada europeia, o Vit. Setúbal acabou por ser o adversário perfeito para quem realizou um jogo de intensidade média/alta na Terça-feira anterior, em Madrid. O FC Porto não tinha qualquer necessidade de se desgastar ao tentar golear o seu adversário, pois quem ainda vai realizar tantos jogos exigentes, e quer vencer todas as competições em que está envolvido, não pode desperdiçar energias em jogos que estão quase resolvidos. Se o Vit. Setúbal não quis jogar, para quê forçar?
A história da primeira-parte resume-se aos dois golos que o FC Porto marcou e àqueles dois remates à barra (de Belluschi e Raul Meireles), enquanto que o segundo tempo foi demasiado aborrecido para merecer análise (o Vit. Setúbal nem um remate à baliza conseguiu em 90 minutos!).
Agora, surgem duas dúvidas no «onze» que o FC Porto vai apresentar na Luz: quem acompanha a dupla Fernando-Meireles no meio-campo (Belluschi é a nossa aposta) e quem ocupa os três lugares na frente de ataque (que podem ser apenas dois se o FC Porto se apresentar num elástico 4-4-2). Neste momento, o FC Porto tem quatro avançados (Rodriguez, Hulk, Falcão e Varela) potencialmente titulares no seu plantel. Não vai ser nada fácil adivinhar qual deles vai Jesualdo deixar de fora do «onze» no jogo da Luz.
A nossa aposta é Falcão, porque o recuo de Rodriguez para zonas interiores retira profundidade ao jogo do FC Porto, sendo mais difícil "alimentar" o colombiano. Assim, é provável que o Professor aposte em Rodriguez, Hulk e Varela (o trio de ataque mais potente do futebol português).
O final da próxima semana será cheio para o FC Porto. Na sexta-feira conhecemos o nosso adversário nos Oitavos-de-final da 'Champions' e dois dias depois vamos à Luz atacar o primeiro lugar da Liga. Excitante!
Positivo (+):
- a confiança e tranquilidade que o FC Porto exibiu (apesar de ter defrontado um adversário demasiado frágil);
- os golos de Varela e Farías (o ponta-de-lança argentino mantém uma marca excepcional na relação golos/tempo de jogo);
- a rotatividade e poupança que Jesualdo promoveu;
Negativo (-):
- o ritmo de treino que o FC Porto impôs na segunda-parte;

4 comentários:

Bruno disse...

O jogo deste fim-de-semana é, em meu entender, decisivo para o Benfica. Uma derrota contra o FC Porto poderá querer dizer o adeus ao título. É que esta costuma ser a altura da temporada em que o Porto arranca, época de pausa da Champions, e é a altura em que o Benfica começa a ceder.

Se o Porto perder então permanece tudo em aberto. Se o Benfica sair derrotado, então a coisa complica-se.

Escrevi ontem no meu pasquim que uma análise fria aos números mostra que o Benfica de Quique foi campeão de Inverno, e que o Benfica de Jesus se arrisca a passar o Natal no terceiro lugar.

http://portudoenada.blogspot.com/2009/12/benfica-e-o-genio-de-jorge-jesus.html

O que quer dizer que nem sempre o espectáculo é sinónimo de eficácia e títulos. É preciso não vacilar contra os pequenos.

Por terra pode ficar a previsão que fiz no início da temporada, de que a jogar assim o Benfica iria devorar tudo o que aparecesse pela frente. Pelo menos era o que me diziam os adeptos do Benfica;

http://portudoenada.blogspot.com/2009/08/benfica-campeao-nacional-de-futebol.html

Nota: não sou adepto do Porto. Mas também não sou do Benfica, nem do Sporting, nem do Braga.

Dragaopentacampeao disse...

Um jogo em toada de treino face às evidentes e conhecidas fragilidades actuais do adversário que menos embaraços nos deu, até ao momento.

Gestão do plantel e esforço, compreensíveis e efectuados com inteligência. Construir o resultado primeiro e descansar depois.

Justa e atenta homenagem do Professor Jesualdo Ferreira ao malogrado Pavão, marcando mais alguns pontos na consideração do universo azul e branco.

Do próximo jogo, estou como o Professor, dar-lhe-ei a atenção que merece no timing correcto, ou seja, na habitual antevisão, não mais que isso.Afinal, quer queiram quer não, trata-se apenas e só do próximo jogo.(Todos os portistas entendem a mensagem de Jesualdo que perfilho a cem por cento)

Um abraço

Luis disse...

nao acredito que o falcao fique no banco, até porque no banco já ele ficou no jogo com o setubal.

se o falcao nao jogar, teremos 3 avançados moveis.

a minha aposta vai para o rodriguez.

só vai entrar quando o benfica já tiver a perder.

assim quando os benfiquistas virem ele a entrar vão assobiar, mas não importa já teremos a ganhar.

;)

é pior ele entrar numa situação de estarmos a perder.

acredito que vamos ganhar á luz. estamos em clara ascensão !!

Deuses da Bola disse...

Liga de Prognósticos - Deuses da Bola

Participa :

http://deusesdabola.blogspot.com/2009/12/1jornada-liga-de-prognosticos.html