domingo, 8 de agosto de 2010

Compromisso com a vitória!

Cheguei a casa já depois das 4h da madrugada, mas valeu a pena ter ido a Aveiro. Há muito tempo que não festejava um golo do FC Porto com tanto entusiasmo como quando Falcão sentenciou o jogo. E além de ter vibrado imenso com a vitória, ainda tirei uma foto com um dos meus ídolos da adolescência: o Bi Bota d'Ouro Fernando Gomes. Perfeito!
Corro o risco de ser excessivo, mas é impossível ficar indiferente à exibição de ontem do FC Porto. Que grande personalidade, chegámos a ser exuberantes! E o que dizer da nossa postura na 2ª parte, numa altura em que vários jogadores já estavam fisicamente "presos por arames"? Ontem foi mesmo 'à FC Porto': BRUTAL!
Com a saída de Bruno Alves consumada, andava muita gente preocupada com o facto do FC Porto poder ficar sem liderança durante o jogo de ontem. Mas o que dizer do apoio entusiasta dado pelos 15 mil portistas presentes nas bancadas do estádio? Ontem fomos nós a voz de comando!
Na conferência de imprensa após o jogo, Jorge Jesus bem que tentou camuflar o mérito do FC Porto e as insuficiências da sua equipa com o tradicional chavão 'sorte do jogo', mas o golo madrugador do FC Porto foi apenas uma consequência natural da forma como abordámos o jogo.
Ontem foi fácil identificar todos os princípios de jogo que Villas-Boas quer privilegiar: a saída em posse, o bom posicionamento em campo (quem diz que uma equipa moderna não deve abordar um jogo grande em '4-3-3' teve ontem uma desilusão) a criatividade e a pressão alta (neste particular, o trio Fernando-Moutinho-Belluschi realizou um jogo absolutamente assombroso).
Após duas derrotas de pré-época, Villas-Boas teve que suportar o burburinho próprio da ‘silly-season’. Em vez de dar minutos ao provável «onze» que poderia utilizar na Supertaça, o actual treinador do FC Porto preferiu (e bem) ser razoável com os jogadores e dar minutos de jogo a todos, inclusive àqueles que tinham grandes probabilidades de deixar o clube ou serem emprestados. AVB foi justo e ontem teve a sua recompensa!
E não é apenas dentro de campo que o FC Porto tem um novo estilo. Fora, Villas-Boas também já deixou bem vincado ao que vem. Ontem, na conferência de imprensa após o jogo, voltou a brindar-nos com o lema do novo FC Porto, o «compromisso com a vitória»!
Positivo (+):
- Villas-Boas, claro! (preparou a sua equipa para ganhar e para jogar bem);
- a segurança que Helton transmitiu à equipa (e isto não é um recado para Roberto!);
- a fiabilidade da dupla Rolando-Maicon (independentemente de ser craque ou não, não me parece que vá ser fácil ao novo reforço defensivo ganhar um lugar no «onze»);
- o jogo dedicado e a atitude contagiante do triângulo de meio-campo Fernando-Moutinho-Belluschi (perdi a conta ao número de vezes que os três foram ao chão tentar desarmar os seus adversários);
- a forma concentrada e bem posicionada como o FC Porto defendeu as bolas paradas;
- o jogo massacrante de Varela (impressionante a forma como cavalgou o lado direito da defesa do Benfica e ofereceu o segundo golo a Falcão: que potência!);
- a paciência e entrega de Falcão (os golos demoraram a aparecer, mas quem joga com aquela alma fica sempre sujeito a marcar);
- a empatia entre a equipa e os 15 mil portistas presentes nas bancadas;
Negativo (-):
- o jogo de ontem confirmou o nosso único grande receio que os jogos da pré-época também confirmaram: o lado direito da defesa é o maior 'handicap' do 'novo FC Porto' (das duas, uma: ou Villas-Boas dedica um período de treino intensivo a Sapunaru e Miguel Lopes ou temos que ir ao mercado comprar um lateral-direito);
- o jogo menos conseguido de Hulk, que abusou das fintas curtas (resultaram quase sempre em perdas de bola) em vez de combinar com os colegas e procurar o jogo no espaço vazio;

9 comentários:

Luis disse...

Desde o inicio,partilhei com o autor deste blog, a confiança na nossa equipa e no nosso treinador.
Finalmente, voltámos a jogar à PORTO.

Dragão Azul Forte disse...

Grande e brilhante vitória! Dragão de azul forte, para começar!...
Eu tinha dito: os benfas que saibam e que se cuidem; os jogos ganham-se em campo, não com as manchetes verborreicas dos pasquins da capital. E acrescento: aos que já previam que o Porto não ganharia ao benfas nos próximos 10 anos, aí têm a resposta de um fantástico grupo, de um Clube de primeira linha que está sempre no combate, na pugna por mais uma vitória. A arrogância, a sobranceria, pagam-se caro. A mouraria que continue assim, alegre e convencida. Nas cá estamos para, como hoje, mostrar-mos em campo o que valemos.
Destaques: em primeiro lugar, Villas-Boas – engendrou táctica perfeita, incutiu nos jogadores vontade de vencer, garra, valentia, concentração, invejável entrega ao jogo com inteligência, saber, rigor e disciplina. Na segunda parte fez-me uma vontade: colocou Varela qual flecha virada à baliza do Benfica, com Falcão a vir de trás. AVB, muito bem no seu primeiro grande título. Depois: Varela, Belluschi, Helton, Fernando, Rolando, Moutinho e Falcão. Os outros estiveram à altura, embora Hulk (que teve o seu papel na vitória) pudesse fazer melhor. Virá a oportunidade.
Em suma uma equipa do FC Porto, à PORTO! Que melhor para definir o grande jogo de um conjunto a que mais de “6 milhões” auguravam uma pesada e humilhante derrota?
Alguns cartões vermelhos ficaram por mostrar, todos a jogadores do benfas. Será que da nova táctica para a equipa moura, faz parte o “vai à perna e parte”? É táctica para juntar à dos túneis?! É demais…
Finalmente uma palavra para um feito. Um feito de que não há ninguém que se possa orgulhar, além de Pinto da Costa: 50.º título na sua carreira de Presidente! Único, extraordinário, imbatível. Com Nuno Pinto da Costa, o nosso Presidente, o nosso timoneiro, iremos partilhar muitos mais títulos. Podem ter a certeza. Bibó POOOORTO!
Só mais uma palavra. De agradecimento às claques azuis-e-brancas; o vosso apoio é e será sempre imprescindível.
Ah, nos 3 dias de luto nacional que o poder socrático, vermelho (do benfas) e… (não digo) vai decretar, eu vou rir, saltar, cantar e repetir, vezes sem conta, BIBÓ POOOORTO!

R.M.Silva da Costa disse...

Incluo-me no lote que alinha na opinião de que o jogo de ontem foi uma verdadeira boa surpresa seja qual for o ângulo de apreciação.

Acho que não preciso de dizer mais do que temos de volta o Futebol Clube do Porto que nos levou à glória.

Dos muitos aspectos positivos, dou o primeiro lugar, à claque presente no estádio, à sua crença, ao seu apoio do primeiro ao último minuto, cujos reflexos nos jogadores não terá sido, não foi, inconsequente no jogo e para o futuro.
Magnífico!

Manuel Silva disse...

Ontem foi um grande jogo pelo Porto. Meio campo fortíssimo e como você diz e bem o Hulk abusou das fintas tenta fazer as coisas demasiado rápido e acaba sempre sem bola. Nosso lado direito da defesa é o problema maior se Fucile sair.
Adorei ver o André Villas Boas a festejar com os jogadores.
Grande Varela muito forte mesmo.
Espero que a equipa evolua ainda mais para ver uma grande atitude como foi demonstrada ontem.
Parabéns Grande Porto.

Força Porto.

Manuel Silva

Dragaopentacampeao disse...

Um belo desempenho de uma equipa fustigada por algumas críticas e desconfianças, em função das fracas prestações da pré-época,que efectivamente provocaram algum desconforto em sectores de adeptos portistas e não só.

O FC Porto, com a atitude, a raça, a solidariedade e a ambição apresentada no relvado do Municipal de Aveiro, banalizou a publicitada força benfiquista, transformando-a numa equipa de papoilas saltitantes.

Sem necessitar de ser arrasador a equipa azul e branca dominou, controlou e marcou, perante um árbitro condescendente até dizer chega, poupando pelo menos três expulsões aos desnorteados jogadores (???) lampiónicos.

Foi um teste muito prometedor que AVB terá de fazer reverter no sentido de fortalecer a confiança e a ambição de todo o plantel para enfrentar todas as dificuldades que nos vão ser colocadas em todas as outras competições.

Não vai ser fácil tendo em conta que, como de costume, lutaremos contra tudo e contra todos, como foi visível neste jogo.

Um abraço

Dragão Azul Forte disse...

O FC Porto deve exigir processo disciplinar aos jogadores do Benfica que protagonizaram verdadeiras cenas de caça ao adversário na Final da Supertaça. Eles não podem ficar impunes. Isto não é a “estória” dos túneis; trata-se de agressões que toda a gente viu, até os ditos “6 milhões”. Não pode haver benevolência para uns e o cutelo discricionário e implacável para outros. Não podemos ser complacentes com esta rebaldaria. O FC Porto deve impor-se e, se for necessário, recorrer à UEFA se isso for possível. Se alguém, no estrangeiro, vir o que aconteceu e souber que não houve penalizações ou, pelo menos, um inquérito, ficará pasmado.

Dragão Azul Forte disse...

O FC Porto deve exigir processo disciplinar aos jogadores do Benfica que protagonizaram verdadeiras cenas de caça ao adversário na Final da Supertaça. Eles não podem ficar impunes. Isto não é a “estória” dos túneis; trata-se de agressões que toda a gente viu, até os ditos “6 milhões”. Não pode haver benevolência para uns e o cutelo discricionário e implacável para outros. Não podemos ser complacentes com esta rebaldaria. O FC Porto deve impor-se e, se for necessário, recorrer à UEFA se isso for possível. Se alguém, no estrangeiro, vir o que aconteceu e souber que não houve penalizações ou, pelo menos, um inquérito, ficará pasmado.

Anónimo disse...

Brilhante, pela vitória do Porto, abre boas perspectivas para o início do campeonato, ainda mais brilhante por ser contra o rival da Luz.

Anónimo disse...

O Portal dos Dragões tem um video sobre a violencia do slb na supertaça que creio seria de divulgar o mais possivel.
A nova constituição do "Tribunal de ojogo" é estranhissima???!!!