sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Um treino na Liga Europa!

Antes do ‘Paixão pelo Porto’ gozar um curto período de férias (voltamos à blogosfera logo após o Rio-Ave-FC Porto, da 3ª jornada da Liga), nada melhor do que uma despedida com um ‘post’ relativo a um confronto europeu. É claro que preferíamos que o FC Porto estivesse a disputar a ‘Champions’, mas a Liga Europa não deixa de ser estimulante. Esta competição também valoriza os jogadores (a chave da viabilidade financeira da SAD) e as probabilidades de atingir uma fase adiantada da prova são muito reais (o FC Porto foi 2º cabeça-de-série no sorteio, ou seja, neste momento está melhor cotado do que, por exemplo, a Juventus, algo impensável há 30 anos atrás).
Se recuarmos às últimas participações do FC Porto na Taça UEFA, verificamos que há razões para estarmos optimistas: atingimos os Quartos-de-final da prova em 2000/01 (eliminados pelo Liverpool) e a Final em 2002/03 (vitória sobre o Celtic de Glasgow). Ontem ficou implícito que FC Porto é superior (mas mesmo muito superior!) ao Genk, mas uma equipa que lidera a liga belga e apresenta um ‘score’ de 11 golos marcados e apenas 1 sofrido merece respeito de qualquer adversário. Essa foi a maior virtude do FC Porto no jogo de ontem: respeitou o seu adversário (ou melhor: respeitou o seu adversário até perceber que este lhe era nitidamente inferior) e disputou o jogo como se a eliminatória tivesse que ficar resolvida no ‘Cristal Arena’. E ficou!
Apesar da vitória, nota-se que o estilo e modelo de jogo de Villas-Boas ainda precisa de ser trabalhado (é impossível mudar hábitos e métodos em apenas 30 dias), mas o actual treinador do FC Porto está a ter consciência que o crescimento da equipa tem que ser acompanhado de vitórias, ou seja, não há margem para lamentar a falta de tempo e de rotinas. O ‘Benfica de Jesus’ colocou a fasquia lá em cima e obrigou o FC Porto a encurtar etapas. Não deve ser fácil fazer essa gestão, mas AVB tem conseguido! Positivo (+):
- o resultado: 0-3! (veja-se o que fizeram os também favoritos Juventus e Liverpool: venceram apenas pela margem mínima!);
- Helton e Fernando, os jogadores do FC Porto em melhor momento de forma (no caso do ‘Polvo’, começa-se cada vez mais a justificar uma chamada à Selecção do Brasil);
- Souza, que voltou a entrar bem no jogo e marcou um golaço (eu atribuía-lhe a titularidade frente ao Beira-Mar, mas quem sai da equipa?);
- não fosse a infelicidade de Hulk e este teria sido o terceiro jogo consecutivo que Villas-Boas repetia o mesmo «onze», algo positivo tendo em conta aquilo que foram as constantes trocas que Jesualdo Ferreira promoveu há um ano atrás por esta altura da época;
- pelo que nos foi dado a ver até ao momento, e que o jogo de ontem confirmou, este será o melhor meio-campo do FC Porto das últimas épocas, em quantidade e qualidade (Fernando, Souza, Rúben Micael, Guarín, João Moutinho, Belluschi,…);
- o trabalho de casa do FC Porto nas bolas paradas (destaque para a forma como Belluschi tem batido os cantos e os livres directos);Negativo (-):
- o Genk (o primeiro classificado da liga belga joga apenas aquilo? E o que mais me surpreendeu nem foi a qualidade de jogo (ou falta dela!), mas sim a postura dos belgas em campo: toda a gente atrás da linha da bola e sempre à espera do erro do adversário);
- as falhas de concentração do nosso quarteto-defensivo (o Genk não marcou porque Helton não deixou!);
- Ukra não agarrou a oportunidade (foi quase sempre complicativo e nunca conseguiu fazer o que se pede a um extremo: criar desequilíbrios e servir o ponta-de-lança);
- houve alguma sobranceria (ontem deu para tudo!) por parte do FC Porto na abordagem de alguns lances (as melhores oportunidades do Genk resultaram de algumas infantilidades. Excusado…);

5 comentários:

R.M.Silva da Costa disse...

Os bons resultados ajudam a conquistar as etapas do progresso que a equipa vem obtendo, permitindo a calafetagem onde a água ainda entra no barco, mantendo-o bem à tona da água.

Com vento favorável, não tarda estamos a navegar à bolina.
Boas férias.

Dragaopentacampeao disse...

Jogo aparentemente fácil que o FC Porto tratou de complicar, recorrendo a um ritmo de treino e pouco engodo pela baliza.

Sem Hulk, a quem presto as minhas homenagens pelo momento difícil que atravessa, os Dragões apresentaram-se lentos, previsíveis e sem imaginação. Dominaram na primeira parte mas sem criar grande perigo.

Já na segunda metade tiveram que aguentar a maior determinação belga e aí Helton respondeu com bravura e classe.

AVB acordou a tempo alterando o sistema de jogo. A inclusão de Souza e Rúben Micael foram fundamentais para a clarividência que o meio campo ganhou, com reflexos no resultado.

Grandes exibições de Helton e Fernando, dois gigantes em campo. Souza voltou a confirmar as boas indicações que já dera nos poucos minutos que jogou.

Muito trabalho espera a esta equipa para se assumir candidata ao triunfo deste troféu.

Um abraço

Anónimo disse...

Amanhã não percam em www.fcporto24.com entrevista EXCLUSIVA com Maria Amélia Conossa,a cantora do nosso hino e da nossa marcha.Esteja atento ao nosso site e não perca em EXCLUSIVO esta grande entrevista.Veja a noticia no site e registe-se no forum para comentar a mesma.NÃO PERCA!
www.fcporto24.com

Anónimo disse...

Obrigado ROBERTO......

Anónimo disse...

25/08/2010
FC Porto-Genk em directo no site oficial

Os adeptos do FC Porto que não puderem marcar presença no Estádio do Dragão para assistir ao jogo de amanhã com o Genk, poderão acompanhar as incidências da segunda mão dos «play offs» da UEFA Europa League em directo no site oficial. Não perca as emoções online!
Site do FCPorto