sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Mais Porto

Mais Porto e menos conversa é aquilo que se precisa depois de dois desaires inesperados que vieram interromper uma série vitoriosa e quebrar uma dinâmica de vitória que se tinha instalado, de nada servirá chorar pelo leite derramado. No desporto como na vida devemos sempre tirar ilações dos erros que cometemos e aprender com eles, dos derrotados não reza a história, foi muito mau perder com o PSG, foi péssimo termos sido eliminados da Taça de Portugal, o pior é que fica a estranha sensação de não se ter feito o máximo para evitar as duas situações. O que não se deve fazer é por tudo em causa, nem dourar a pílula, como acontece em alguns clubes. No FC Porto o grau de exigência é muito grande, fruto das muitas conquistas de um passado recente, os atletas tem que ter consciência disso, pois é esse nível de exigência que faz com as equipas se tornem ambiciosas e ganhadoras. Não se pede o improvável nem muito menos o impossível, aquilo que se exige aos jogadores de agora não é diferente do que se pediu aos seus antecessores e com os resultados que são reconhecidos.
Amândio Rodrigues

1 comentário:

alex disse...

Menos conversa, aí é que bate o ponto: Vitor Pereira está a deixar-se enredar pela imprensa adversa ao FCP, um treinador não tem nem deve dizer que vai ganhar de certeza, não há vencedores antecipados. Nunca suportei o Jesualdo Ferreira precisamente por antes dos jogos não ter dúvidas e depois socorrer-se da treta dos árbitro. A responsabilidade maior será sempre da própria equipa, mesmo quando seja prejudicada pela arbitragem. É preciso mais concentração, em especial do guardião Helton que, em minha opinão, não dá mostras de estar muito atento ao desenrolar do jogo: devolve bolas a defesas que se encontram apertados. Não nos esqueçamos que no jogo do túnel, se distraiu a conversar com o avançado do Benfica que se encontrava sentado na linha de golo, quando se apercebeu do que se estava a passar já era tarde e sofreu o golo...