domingo, 5 de outubro de 2008

Assim se vê a força do FCP!

É assim que gostamos de ver o tricampeão: a assumir o querer ganhar e a não esperar pelo adversário. Quatro dias depois do descalabro do Emirates Stadium, deu para curar algumas feridas e... chegar à liderança!
Uma situação similar à vivida há um ano atrás, quando o FC Porto foi derrotado em Liverpool por 4-1 e quatro dias depois venceu o Benfica na Luz por 1-0. Ou seja, duas derrotas em Inglaterra antecederem duas vitórias em Lisboa.
Foi um clássico dividido e que mostrou que é preciso muito mais que uma derrota por 4-0 para retirar ambição e personalidade ao tricampeão. Mas, sinceramente, era exactamente a resposta que esperávamos e que se impunha!
Talvez obrigado pelas circunstâncias, devido ao sub-rendimento de Mariano Gonzalez e à má condição física de Tarik Sektioui, Jesualdo optou por utilizar o mesmo 4-4-2 que apresentou na Luz e abdicar do 4-3-3 onde o Sporting nos jogos anteriores tão bem "encaixava". Desta vez deu certo! Apesar de se estender num 4-3-3 quando atacava, a defender o FC Porto fazia recuar Lucho Gonzalez e Tomás Costa para retirar espaço e posse de bola ao losângulo do Sporting.
Enquanto esteve bem fisicamente, o FC Porto esteve sempre à procura do golo e só vacilou quando Paulo Bento refrescou o ataque com as entradas de Liedson e Romagnoli. Mas nessa altura, houve um jogador que simplemente decidiu dar o corpo às balas: Bruno Alves. Que grande jogo! Além das duas "bombas" com que brindou Rui Patrício, o central do FC Porto "limpou" o jogo aéreo e ainda se deu ao luxo de por vezes sair a jogar. Era justo que daqui a uns anos este Sporting-FC Porto fosse recordado como o «clássico dos livres do Bruno Alves».
No FC Porto ninguém comprometeu e até os laterais merecem nota positiva. Sapunaru bem mais confiante e tranquilo, e Fucile sempre lutador e intenso. Destaque também para mais uma bela exibição de Fernando. O trinco brasileiro revela uma humildade impressionante, para ele é igual defrontar o Sporting ou o Sertanense.
Mesmo sem jogar bem, o FC Porto sai deste ciclo complicado em segundo lugar do seu grupo da Champions e em primeiro lugar (provisório?) da Liga portuguesa. Não deixa de ser positivo para uma equipa ainda à procura de automatismos e que logo no início da temporada teve de defrontar (fora de casa) o Benfica, o Arsenal e o Sporting.

1 comentário:

Jorge da Silva disse...

Após o desastre na Champions(só no outro dia!) disse para mim mesmo: -Vamos ganhar a Alvalade!Temos é de
mostrar vontade,raça e querer.!
E,apesar de não termos efectuado um jogo do outro mundo,o que é certo é que levámos de vencida os lagartos apesar da esperada arbitragem do slb(senhor lucilio baptista)!.Fui vêr o jogo ao vivo e quando cheguei á cama deitei-me com
um largo sorriso nos lábios e voltei a sentir um enorme orgulho em pertencer á familia do nosso FCPORTO.....