domingo, 26 de julho de 2009

«Curiosidades FCP» - Um sonho chamado Johan Cruyff

Foi um sonho algo utópico, mas o FC Porto tentou mesmo contratar o craque do Ajax e da Selecção da Holanda (ainda hoje, Pinto da Costa o considera o melhor futebolista que viu jogar).
A ideia de trazer Cruyff surgiu após a péssima perfomance do FC Porto na época 1969/70 (a pior da história do clube). Com os adeptos descontentes e alguns jogadores algo conformados, os dirigentes do FC Porto colocaram a hipótese de contratar um jogador conceituado que pudesse cativar a massa associativa e, ao mesmo tempo, contagiar a própria equipa, que nessa época perdera alguma confiança depois de um decepcionante 9º (!) lugar no campeonato nacional.
Os primeiros sinais das intenções dos dirigentes do FC Porto surgiram após uma Assembleia Geral que procurou encontrar soluções para melhorar a prestação da equipa de futebol, na altura orientada pelo escocês Tommy Docherty. «Se os 6000 associados que legitimaram a Direcção de Afonso Pinto de Magalhães subscreverem 1000 escudos cada um, poderemos comprar não o Eusébio mas um jogador de real valor», comentou-se na AG.
Na altura, Johan Cruyff tinha apenas 23 anos, mas há muito que deixara de ser apenas uma «estrela» emergente do futebol europeu. Assim, não foi nada surpreendente que o Ajax tenha pedido uma autêntica fortuna para libertar o jogador.
Segundo relatos da época, o clube de Amesterdão terá pedido 8000 contos pelo passe de Cruyff, o que, somado ao que o jogador exigia, faria a transferência superar os 11 000 contos! Uma quantia inatingível para a época.
Apesar dos dirigentes dos dois clubes terem anunciado que se efectuaram diligências no sentido de transferir o jogador, o FC Porto acabou por desistir da transferência, pois ás dificuldades de tesouraria juntava-se a ausência das competições europeias, devido ao 9º lugar na Liga. Assim, a aposta acabou por recair na renovação do plantel (Armando Manhiça, Bené, António Oliveira, Abel e Lemos, entre outros, foram alguns dos jogadores que chegaram ao FC Porto no início dessa época).
Um ano depois, no Verão de 1971, o FC Porto concretizou o sonho de adquirir um avançado conceituado, tendo a escolha recaído no brasileiro Flávio, na altura a «estrela» do Fluminense e da Selecção do Brasil. Para o contratar, o FC Porto acabou por despender menos de metade daquilo que o Ajax pedia por Cruyff. O FC Porto pagou 2375 contos ao Fluminense e 725 contos ao jogador, de prémio de assinatura.
Quanto a Johan Cruyff, permaneceria no Ajax durante mais duas épocas, até chegar ao histórico Barcelona, clube que também representou como treinador.

1 comentário:

CBF disse...

1969/70 Pinto da Costa começou no Clube como campeão, era meu seccionista no hoquei em campo fomos campeoões nacionais.
climerio ferreira