terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Gerir expetativas

O que esperar da prestação do FC Porto até final da época? Os últimos jogos mostraram o regresso da bipolaridade, que deixou marcas muito negativas e um lastro de desilusão e de grande descrença. Amiúde ficamos com a clara sensação de que a equipa se desliga dos jogos, perde a noção do que está a fazer, mas este apagão estende-se também ao banco onde os sinais de desorientação são evidentes. Ninguém de bom senso entende que um jogador como o James Rodrigues esteja tanto tempo no banco e o treinador permaneça teimosamente sem mexer no jogo, mesmo quando este não está a correr de feição.
O encontro com o City pode marcar um ponto de viragem, uma vitória e uma boa exibição servirá para motivar a equipa e quiçá catapultá-la para outras prestações. A grande dúvida que se coloca, é saber se Vítor Pereira não vai inventar outra vez, agora que o onze titular é claramente mais equilibrado e sólido, nomeadamente com a entrada de Lucho, que veio estabilizar a equipa e não só.
Nesta altura, quando se aproximam as grandes decisões, ainda temos muito que ganhar, há três competições em aberto e nenhuma delas está perdida, o que é preciso é que o grupo acredite e mostre o que vale. Todos unidos, o que nem sempre tem acontecido esta época.

Amândio Rodrigues

1 comentário:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caro Amândio, caríssimas(os):

um pedido especial (que não só) para hoje:
que quem tiver a fortuna, a felicidade e o privilégio de poder ir ao nosso teatro de sonhos, consiga incentivar a nossa equipa do coração como ela bem merece - pelo menos durante o decurso da partida. depois do findar desta, tal já são contas de outro rosário...

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)
Miguel | Tomo II