segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Obrigado rapazes!

Depois do frenético final de jogo de Quarta-feira passada, o FC Porto quer-nos matar do coração! Mais uma jornada de entrega e disponibilidade dos tricampeões a garantir, apesar do final dramático, a passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal. Foi a segunda vitória em Alvalade no espaço de 30 dias.
Depois do esforço de Quarta-feira, Jesualdo optou (e bem) por trocar algumas peças no «onze» titular e refrescar a equipa. A opção compreende-se mas resultou apenas em parte, porque o Professor resolveu voltar ao 4-3-3 que tão maus resultados vinha a dar em jogos frente ao Sporting. É um esquema táctico em que o Sporting gosta de "encaixar". Não foi por isso surpresa que o FC Porto tenha entrado mal no jogo e, apesar de entretanto ter equilibrado as coisas, ter-se visto a perder naquela hesitação de Pedro Emanuel. O Sporting estava por cima!
Na segunda parte tudo mudou. Jesualdo, além de voltar ao 4-4-2, mandou entrar Tomás Costa e o FC Porto passou a comandar as operações. Esteve aí a chave da reviravolta no jogo.
Apesar de não ser um criativo, o 'careca' do meio-campo do FC Porto é um jogador altruísta e muito esclarecido. Foi natural que o FC Porto tenha igualado através de um golo de Hulk. E que golo! Hulk, com potência e velocidade, pegou na bola a meio-campo e foi-a entregar à baliza de Rui Patrício. G-O-L-A-Ç-O! Quase que juramos ter visto Rochemback com a língua de fora depois do 'sprint' do brasileiro! Hulk! Hulk! Hulk!
Depois do empate, veio a expulsão de Caneira e o FC Porto passou a ficar por cima no jogo. Foi pena que, alguns minutos depois, Pedro Emanuel também tenha ido mais cedo para os balneários num lance inofensivo para o FC Porto. Foi um jogo para esquecer do "capitão"!
Com o FC Porto também reduzido a 10, foi a vez do Sporting ganhar ascendente emocional sobre o jogo mas sem conseguir marcar. Apesar de jogar fora de casa, o FC Porto acabou por fazer um prolongamento bem mais tranquilo que os últimos minutos do tempo regulamentar. A equipa passou a estar bem posicionada e foi pena um ou outro contra-ataque não ter saído mais fluído. O prolongamento serviu para vermos a qualidade e carácter dos tricampeões. Destaque para mais um jogo fantástico de Lisandro Lopez. Mesmo a jogar mais recuado que o habitual, o ponta-de-lança argentino faz tudo bem. Hoje ninguém roubava a bola ao 'Licha'!
Na lotaria das grandes penalidades, o protagonismo ficou para Helton. 5-4 para o FC Porto!
Quanto ao árbitro, apesar de ter irritado os adeptos do Sporting e de não ter feito uma boa arbitragem, foi coerente nas expulsões de Caneira, Pedro Emanuel e Hulk. Contudo, Paulo Bento, em vez de tentar explicar aos sócios como se perde duas vezes consecutivas com o FC Porto em Alvalade, preferiu "atirar-se" ao juiz da partida. Começou o choradinho em Alvalade!
Com duas importantes vitórias arrancadas a ferros nos últimos 5 dias, Jesualdo ganha tempo e legitimidade para dar maior consistência ao FC Porto. Pra já, estamos vivos!

1 comentário:

El Pibe disse...

http://estadiodragao.com/televisao-pouco-independente/