segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Bastaram 2 minutos de ópera!

Começou a 2ª volta. Com o FC Porto a ganhar, claro! Depois de na 1ª jornada da Liga, frente à mesma Naval, ter sido confrontado com um campo irregular e uma forte ventania que condicionaram o jogo, o FC Porto corrigiu aquela vitória mínima (0-1) com mais uma boa exibição.
Neste momento, e apesar da surpreendente vitória (1-2) em Guimarães, a Naval não tem qualquer possibilidade de discutir um jogo no Dragão com este ‘FC Porto de Villas-Boas’. Além de ter voltado à alegria e ao entusiasmo que mostrou no primeiro terço da época, o FC Porto tem agora as suas habituais opções de ataque todas disponíveis. Hulk, Falcão e Varela formam um dos melhores trios de ataque da Europa!
A verdade é que as jornadas vão passando e a diferença para o 2º classificado mantém-se nos 8 pontos (na prática são 9). Ou seja, Jorge Jesus bem pode continuar a alimentar a imprensa indígena com aquele discurso do “continuamos a crescer” que isso não o vai aproximar do 1º lugar. Isso e o seu habitual “tal como eu tinha previsto….” não ganham pontos e jogos. O que nós podemos prever é que, para ser campeão, o FC Porto nem sequer precisa de fazer melhor do que fez na 1ª volta do campeonato, basta-lhe fazer igual (e até pode fazer pior!). Quem vier atrás que feche a porta!
Positivo (+):
- a forma cruel e castigadora como o FC Porto “cavou” a diferença no marcador em apenas 2 minutos: as únicas desatenções da Naval na 1ª parte resultaram em golos!
- Hulk leva uma média de 1 golo por jogo na Liga: notável para um extremo;
- João Moutinho: não é o ‘melhor jogador do FC Porto’, mas é o ‘jogador mais importante do FC Porto’;
- Belluschi é o jogador do FC Porto em melhores condições físicas, e isso reflectiu-se no 2ª golo: roubou uma bola em pressão alta, combinou com Falcão e ofereceu o golo a Hulk;
- a dupla Rolando-Otamendi é neste momento um dos pilares do ‘FC Porto de Villas-Boas’;
Negativo (-):
- o FC Porto demorou demasiado tempo a tirar partido daquela postura super-arriscada da Naval, que jogou com um bloco defensivo muito subido no campo;

3 comentários:

Dragaopentacampeao disse...

Jogo em que o FC Porto evidenciou as dificuldades habituais para ultrapassar a bem organizada defensiva do Naval. Primeira parte de domínio quase territorial, com algumas boas oportunidades para marcar (a de Varela não se pode falhar!) e com dois excelentes golos em apenas um minuto, aproveitando falhas do adversário.

Segunda parte com mais algumas oportunidades não aproveitadas e mais um golo de nova falha clamorosa do defesa figueirense. Depois foi deixar passar o tempo, dar alguma iniciativa ofensiva ao adversário e oferecer-lhe um penálty.

Apesar de tudo um jogo agradável com o segundo golo em jogada de sonho.

Um abraço

Luis Santos disse...

boas!

só uma correcção, o Hulk tem uma média superior a 1 golo por jogo porque não jogou 1 dos jogos, o que é ainda mais incrível!

cumprimentos,
luís

Anónimo disse...

Na minha opiniao e antes de qualquer precalco, quero dizer que apesar das falhas todas que cometeu, o Maicon oferece-me mais tranquilidade que esta dupla...sao opinioes, ....oxala sejamos campeos com otamendi ou com Maicon.