segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Coesos como o aço!

Afinal a visita a Aveiro não foi assim tão difícil como se esperava, ou melhor, o FC Porto não a tornou assim tão difícil. Foi um FC Porto algo mecanizado e menos descomplexado do que em jogos anteriores, é certo, mas isso significa que a equipa teve consciência da importância do jogo. Ou seja, foi um FC Porto coeso e quase perfeito a nível táctico e posicional. E era assim que este jogo tinha que ser abordado. Este e o próximo, frente ao Nacional. E porquê? Porque esta semana pode muito bem ser a mais importante da época para o FC Porto no que à Liga portuguesa diz respeito. Quarta-feira, segue-se a possibilidade de colocarmos o segundo classificado a 11 pontos de distância (na prática serão 12!). Mesmo com um Benfica - FC Porto ainda por jogar, essa diferença seria um terrível abalo para as pretensões do nosso maior rival. A ópera fica para outra altura!
Positivo (+):
- é difícil fazer destaques individuais num jogo em que a maior virtude do FC Porto foi ter jogado como equipa (o Beira-Mar não criou uma única oportunidade de golo!);
- a forma concentrada e rigorosa como o FC Porto defendeu as bolas paradas (aquele golo consentido ao Marítimo foi mesmo uma excepção);
- depois de no jogo frente à Naval termos chamado a atenção para a fiabilidade e regularidade de Helton, hoje é altura de destacarmos outro jogador que tem sido algo discreto (mas eficiente!) esta época: Sapunaru; não nos recordamos do último erro que o romeno tenha cometido, e esse é o melhor elogio que lhe poderemos fazer;
Negativo (-):
- o bom jogo colectivo do FC Porto merecia outro Varela;
- apesar de ter tido o jogo sempre controlado, o FC Porto correu alguns riscos ao não conseguir ganhar uma vantagem de dois golos no marcador;
- com aquele excesso de peso, não admira que Walter só seja opção para os últimos minutos de jogo (será que no Porto não há preparadores físicos e nutricionistas?);

2 comentários:

KOSTA DE ALHABAITE disse...

Na rádio do estado, Antena 1, no programa Grandes Adeptos, que passa habitualmente às segundas-feiras depois das 19 horas, moderado por Tiago Alves e com a participação do Dragão Miguel Guedes, o sportinguista Alfredo Barroso e Manuel dos Santos da equipa da luz, vestindo a camisola dos seus clubes falam sobre a jornada do fim de semana e de assuntos ligados ao futebol.
Trata-se de uma tertúlia mais ou menos sensata, mas, depois que o benfiquista Medeiros foi substituído por este fulano da imagem, baixou de nível até à vergonhosa emissão de hoje.
Não sei se se trata de uma estratégia lampiona, mas depois do outro execrável Vasconcelos, este Santos despeja constantemente fel contra o FCPorto, o seu Presidente e, como o encornado da televisão, são só suspeitas e ataques sujos. Hoje, entrando de rompante, disse algo deste jaez: "com excepção de um ou outro, os adeptos do FCPorto são todos burros!"
Miguel Guedes, quando lhe foi dada a palavra, embora com muita educação e estupefacção, disse acreditar que aquela afirmação fora um lapsus linguae, e tentou disfarçar o incómodo de tal vergonhosa afirmação. Mas o biltre reforçou o que dissera!!!
Mas eu não sou o MGuedes e peço, não, exijo uma reparação imediata. Ou então sinto-me no direito de ripostar COM TODAS as armas ao meu alcance.
Chega de sermos constantemente enxovalhados e insultados; de vermos os triunfos do nosso Clube serem minimizados, espezinhados e envoltos em suspeição. Chega!!!

penta1975 disse...

espero uma noite de ópera, logo á noite ;)

ps: eu tenho para mim que nem todos os benfiquistas são estúpidos, mas que todos os estúpidos são certamente benfiquistas. o "sr." Manuel dos Santos, benfiquista dos quatro costados, encaixa-se nesta última assumpção ;)

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs!

Tomo I