segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Qual pressão, qual quê!

Finalmente voltou o bom futebol! Já tínhamos saudades de uma exibição semelhante àquelas que, no primeiro terço da época, empolgaram e entusiasmaram os adeptos. Este foi o melhor jogo que o FC Porto realizou depois daquela maldade (5-0!) feita ao Benfica. O Marítimo sofreu 4 golos, mas poderia ter sofrido 5 ou 6 (o que mais me impressionou foi a qualidade de posse de bola do FC Porto em zonas próximas da baliza adversária).
Como se viu ontem, não havia assim tantas razões para preocupação depois do jogo da Taça da Liga, frente ao Nacional. Essa foi das derrotas menos dramáticas da história recente do FC Porto. Perdemos a invencibilidade, é certo, mas a derrota surgiu na competição menos relevante para o FC Porto e acabou por retirar à equipa aquela pressão de se manter invencível. Ou seja, se os rivais ficaram animados após o nosso jogo frente ao Nacional, também é verdade que temos agora um FC Porto mais desperto e desembaraçado. A máquina continua a carburar!
Positivo (+):
- Guarín realizou o seu melhor jogo desde que chegou ao FC Porto: o ‘cowboy’ da Colômbia está de “pé quente” e super-confiante;
- não foram tão exuberantes como Guarín, mas Moutinho (inteligente a forma como, recorrendo à falta, impede os contra-ataques adversários) e Belluschi (é o melhor médio da Liga portuguesa no ‘passe vertical’) fizeram um excelente jogo;
- os regressos ao «onze» de Helton, Otamendi, Belluschi e Varela tornaram a equipa mais segura e fizeram que ficasse menos exposta àquelas imprevisibilidades (infelicidade de Kieszek e actuação desastrada de Sereno) do jogo com o Nacional;
- quase que apostamos que aquela forma entusiástica e vibrante como Villas-Boas festeja os golos do FC Porto deve causar alguma “azia” a Jorge Jesus;
- o ‘FC Porto de Villas-Boas’ termina a 1ª volta do campeonato com 41 pontos conquistados, mais 5 pontos do que o ‘Benfica de Jesus’ havia conquistado na mesma altura da época passada e mais 2 pontos do que o ‘FC Porto de Mourinho’ (à passagem da mesma 15ª jornada num campeonato com 18 equipas): notável!
Negativo (-):
- o único aspecto negativo no jogo de ontem terá sido a má colocação defensiva dos jogadores (o FC Porto defende ‘à zona’ nas bolas paradas) no golo do Marítimo;

2 comentários:

r.m.silva da costa disse...

O Futebol Clube do Porto "arrancou" para o jogo, definitivamente, nos últimos dez minutos (+=) da primeira parte. Até ao primeiro golo tive a sensação de que a equipa esteve a jogar de forma muito previsível, em ritmo moderado e com alguns jogadores a revelarem pouca confiança. Nesse período valeram Moutinho, Guarin, Hulk e James e a espaços, Varela.
Na segunda parte a melhoria foi notória, individual e colectivamente, e o resultado poderia até ter sido mais amplo.
Completamos a primeira volta de 15 jogos sem perder, mantivemos o segundo a 9 pontos que, por seu lado, "não" vê os seus vizinhos apenas a 5.
Com o regresso de Falcao e Pereira, e o apuro de forma de Fernando e Varela, estaremos aptos a fazer uma segunda volta tão interessante como a que agora termina.

Diogo disse...

Concordo plenamente quando compara este jogo ao do benfica e na exaltação no capitulo da troca de bola no ataque, que foi um luxo, impecável! Foi uma grande resposta do Porto, e o regresso ás grande exibições!


eternomagnifico.blogspot.com