segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Não foi sorte, foi recompensa!


Começamos pelo fim: o FC Porto foi a equipa que mais quis ganhar o jogo e teve a justa recompensa já perto do final. O golo surgiu no último minuto de jogo e numa das poucas oportunidades que a equipa teve na 2ª parte? Sim, mas isso também é mérito de uma equipa que está cada vez mais adulta, que quase nunca se precipita e raramente se desequilibra, e que sabe interpretar o que o jogo está a pedir. O FC Porto quer ser sempre dominador e autoritário. Ontem, fomos recompensados pela ambição e abordagem que fizemos ao jogo.
A crítica e os adeptos antecipavam um grande jogo de futebol face àquilo que são os princípios de jogo de FC Porto e Sp. Braga: futebol dominador, assente na posse de bola e de cariz ofensivo. Foi um jogo disputado sob grande tensão e intensidade emocional: a liderança do campeonato está a ser disputada ao centímetro e o Sp. Braga (e José Peseiro!) abordava o jogo com margem de erro quase nula depois da decepção que foi o seu afastamento das competições europeias.
Foi por isso algo surpreendente que o treinador do Sp. Braga tenha jogado para o ‘pontinho’ na última meia hora de jogo. Fica mal a José Peseiro falar numa possível grande-penalidade por marcar quando passou os últimos 30 minutos de jogo a “encolher” a sua equipa.
Para o FC Porto, esta acabou por ser uma vitória de grande simbolismo, pois este foi o primeiro grande teste que a equipa teve depois de ter estabilizado o seu futebol. Ontem, à habitual consistência defensiva faltou apenas juntar um pouco mais de agressividade no ataque. Complicado quando a outra equipa tem qualidade mas prefere jogar no erro do adversário. Ficamos orgulhosos pelo FC Porto nunca se esconder!
Algo que também não entendemos é a ansiedade de Jorge Jesus em comentar a deslocação do FC Porto a Braga. Será que o treinador do Benfica pensava que a Liga portuguesa terminava ontem? O campeonato começou este fim-de-semana, Jesus!
Com a vitória de ontem o FC Porto colocou a fasquia da Liga portuguesa bem lá em cima e deixou um sério aviso à concorrência: vamos perder poucos pontos! 

2 comentários:

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Vitória suada e iluminada pela estrelinha dos campeões. Como disse e bem Vítor Pereira, em resposta ao bronco vermelho, a sorte dá muito trabalho.

Foi um teste qualitativo à liderança portista, num palco sempre difícil frente a uma equipa que valorizou e de que maneira a vitória portista.

Os campeões nacionais não conseguiram praticar o seu habitual futebol apoiado e fluído, muito por mérito do adversário, que conseguiu «apagar» alguns dos jogadores nucleares da equipa (Moutinho e James). Porém, ao contrário de Peseiro, Vítor Pereira, perto do fim do jogo, deu uma mensagem de inconformismo, quando tirou um médio (Lucho) e meteu um avançado (Kléber). A verdade é que a equipa parece ter percebido e nos últimos minutos da partida fez o resultado. Foi feliz, é verdade, mas fez por merecer.

A liderança continua a ser uma realidade ainda que presa apenas por 1 golo, o resto é folclore.

Um abraço

alex disse...

Sorte? O FCP só não marcou os dois golos logo nos primeiros minutos por mero acaso: bola no poste e remate ao lado de Otamendi, só com o guarda-redes pela frente... Toda a imprensa diz que é grande penalidade e José Peseiro vai ao cúmulo de dizer que o Braga ficava em vantagem: então agora já nem são marcados os penáltis, são logo golo? Não digo que não tenha sido grande penalidade, na Internet é difícil ver bem, mas trata-se de um remate à queima-roupa, logo difícil de ajuizar. Mas também me pareceu que o defesa do FCP já ia com o braço no ar antes do remate. O jogo não terminava com a marcação da grande penalidade...
Durante um campeonato não há só um jogo decisivo, por outras palavras, decisivos não são só os jogos em que tudo se decide definitivamente, este jogo de Braga é um dos jogos decisivos, é um jogo emblemático a partir do qual o FCP se tem encaminhado para a conquista do título. Apesar de ainda só estarmos na 1ª volta esta vitória dá um indiscutível lastro!
Saudações portistas!