sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O ciclo pré-Natal


O ciclo de jogos que se aproxima é de grande dificuldade, dos seis jogos que faltam disputar até ao Natal, cinco são fora de portas, dois com o Braga, PSG, Vitória de Setúbal e Nacional, e apenas um em casa com o Moreirense. Os escribas afetos ao clube de todos os regimes já aguçam as penas chegando mesmo a profetizar que a seguir ao primeiro embate com os Bracarenses o FC Porto perderá a liderança da Liga. Mas foram ainda mais longe, ao ponto de escreverem no jornal que é tido como a voz oficiosa do tal clube, que a demanda empreendida por Pinto da Costa, ao por em causa a excursão ao Gabão, apenas vai servir de desculpa para o provável desaire na cidade dos arcebispos, a estupidez no seu estado mais puro é aquilo que me apraz dizer. O próprio treinador dos nossos rivais mostrou alguma preocupação referindo: "Jogar em Braga traz sempre dificuldades e o FC Porto normalmente tem uma pontinha de sorte em Braga - já a tinha comigo quando eu lá treinava…”, não deixa de conter esta afirmação de JJ alguma carga de ironia e de suspeição, esquecendo-se o mesmo daquilo que dizia, com toda a razão, no final dos jogos que disputava junto à segunda circular, contas de outro rosário.
Não resta a mais pequena dúvida para ninguém que os confrontos que se seguem são determinantes para o êxito da época desportiva. Todos os indicadores nos levam a concluir que Vítor Pereira e os seus atletas estão muito conscientes disso, com a atitude certa, um grande espírito de entreajuda e conquista dentro de campo e com maior ou menor dificuldade as adversidades serão ultrapassadas, e no fundo é isto que nos dá alguma tranquilidade para os próximos tempos.
Amândio Rodrigues

3 comentários:

alex disse...

Irritava-me, na época passada, o discurso de Vitor Pereira. O FCP estava fora da CL, da Liga Europa, da Taça de Portugal, a 5 pontos do primeiro lugar, mas o homem falava com uma tranquilidade e segurança como se o FCP estivesse a fazer uma época brilhante. Hoje, penso que essa postura será uma das qualidades determinantes para que Pinto da Costa lhe tenha confiado o cargo de treinador principal. Jorge Jesus e Domingos Paciência, segundo os comentários que fizeram, deram mostras de algum ressentimento por Pinto da Costa não lhes ter dado, a eles, a oportunidade que deu a Vitor Pereira. Eu próprio estranho que isso não tenha acontecido, mas deve haver alguma razão para que Pinto da Costa não os tenha contratado. O Jesus talvez seja por não saber falar, o Domingos por suportar mal as situações que considera injustas e lamenta-se publicamente.

Saudações Portistas!

Miguel Monteiro disse...

Já conhecem o novo restaurante do James Rodrigues? Em Leça da Palmeira

Aproveitem a promoção só até amanhã.

http://pt.dzcount.com/porto/deal/desconto-menu-restaurante-ancora-violeta

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

na pedreira, onde habita o «salBaduôre», tiBemos mesmo aquela "pontinha de suórte" que o burgesso das madeixas tanto não queria que acontecesse.
com aquele ar de palonço que tanto lhe é característico (e comum a qualquer lampião), até se engasgou quando desejou que «bóm éra que perdêreçem os duois»...
esta noite, vai ter que digerir um mamute. e "inventar" o autocarro de dois andares para não ser muito humilhado em Barcelona. e pensar que o duelo da Segunda Circular é já na próxima jornada. a Vida não lhe sorri e a Sorte não quer mesmo nada com ele, 'tadinho.
(peço desculpa por concentrar a minha raiva na azia lampiónica do abstrôncio em causa, mas estava entaladinho :D)

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II