sábado, 19 de setembro de 2009

Amarrados!

Parece que encalhámos em novo ciclo de derrotas. Nada que não tivesse acontecido em anos anteriores. Na época passada, a sequência de 3 derrotas consecutivas (Dinamo de Kiev, Leixões e Naval) também colocou o FC Porto sob muita pressão. No entanto, a consistência e entusiasmo que este ano o Benfica está a revelar oferece menos margem de erro ao FC Porto. Perder pontos dará ainda mais 'elan' ao nosso maior rival.
Depois da exibição empolgante (durante 45 minutos) frente ao Leixões e da exibição consistente (durante 90 minutos) frente ao Chelsea, certamente que muitos portistas não prognosticavam um mau resultado do FC Porto no jogo de hoje. De facto, além de ter crescido como equipa, o FC Porto colocou alegria e ambição nos jogos que realizou anteriormente. Assim, foi algo surpreendente a derrota (1-0) frente ao Sp. Braga.
O que correu mal? Julgo que a maior frescura física da equipa de Domingos foi fundamental no jogo de hoje. Não querendo tirar mérito à vitória do Sp. Braga, julgo que a derrota se ficou mais a dever ao facto do FC Porto ter acusado o esforço de Terça-feira. Isso ficou bem evidente naquele período antes do FC Porto sofrer o golo. Apesar de Alan ter tido muita sorte nesse lance (o cruzamento raspou em Varela e traiu Helton, que até nem estava mal colocado), nessa altura o Sp. Braga já estava por cima no jogo.
O FC Porto nunca conseguiu mandar no jogo (excepto nos últimos 5 minutos). O Sp. Braga é uma equipa confiante e organizada, mas hoje o FC Porto jogou feio e jogou mal!
Defrontando uma equipa muito menos potente (a nível físico) do que o Chelsea, Jesualdo voltou a optar por um «onze» bem mais consentâneo com a confiança e fluidez de jogo que a equipa vinha exibindo. Contudo, e ao contrário do que aconteceu frente ao Chelsea, o adversário de hoje pedia outras soluções técnicas e tácticas. Desta vez, julgo que a partida pedia mais a certeza de passe e visão de jogo de Belluschi do que o músculo de Freddy Guarín. Mas também não foi por aí que o FC Porto perdeu. Não houve discernimento colectivo.
Uma última palavra para Bruno Alves e Raúl Meireles. Estes dois «tetracampeões» não começaram a época da melhor maneira. Quem exibe, respectivamente, as camisolas nº2 e nº3 do FC Porto não pode jogar com os níveis de motivação nos mínimos. Se lhes foram atribuídos aqueles números, é porque estamos habituados a que sejam eles os primeiros a dar o exemplo. Para quando o regresso ás exibições e posturas que os celebrizaram?
Agora, segue-se o Sporting, na próxima jornada. Se os dois rivais de Lisboa vencerem os seus jogos, o FC Porto chegará ao clássico sem qualquer margem de erro. Se calhar é melhor assim, para separar águas: ou nos levantamos ou caímos ainda mais.
Positivo (+):
- a concentração de Rolando, o melhor do FC Porto;
Negativo (-):
- o mau momento de Hulk e Raúl Meireles;
- a enorme quantidade de passes errados do FC Porto;
- FC Porto sem jogo nos últimos 30 metros;
- equipa com "falta de pilhas" na 2ª parte;

5 comentários:

Portista desconsolado disse...

O Helton há muito que precisa de ir para o banco, pois anda sempre a pensar em tudo menos em estar bem colocado. E o JF precisa de um raspanete directivo, para deixar de andar sempre a inventar, com asneiras. Incrível como com tanta aquisição, mete sempre os mais cansados... Como é que sempre que o Porto não marca primeiro muito dificilmente vence? A equipa não tem moral, auto-confiança? Isso faz parte do trabalho técnico. E não há luta pela bola, só caixinhas, fintas e brincadeiras? Se tirassem ao ordenado, em multa, não só ao jogadores mas também e primordialmente ao treinador, eles deixavam de brincar com quem vive mesmo isto...!!!

Orgulhoazulebranco disse...

Correu mal a todos os níveis.
Parece que parou o relógio

Dragaopentacampeao disse...

Este FC Porto tem ainda um longo percurso a percorrer para se aproximar das equipas que venceram o Tetracampeonato.

Nas quatro jornadas anteriores, a equipa deu uma imagem pálida, só abrilhantada em alguns momentos dos jogos, recordo, contra equipas de segundo plano. Com o inicio do ciclo mais complicado (Chelsea, Braga, Sporting, Atlético Madrid)os Dragões abanam, apesar da melhor exibição da época em Londres, e já levam duas derrotas consecutivas.

Talvez a «vitória moral» tenha contribuído para o mau desempenho de Braga. Os jogadores ter-se-ão envaidecido e convencido que a equipa portuguesa seria fácil de bater.

É naturalmente especulativo tirar tais ilações, a verdade é que não é tolerável perder um jogo em que pouco ou nada se fez para vencer, e o pouco foi sempre muito mau.

O Professor vai necessitar de muita reflexão e apostar sem medos nos atletas que melhor rendimento lhe garantam, sem olhar a nomes ou estatutos.

O sinal de comando pertence-lhe e não basta confessar a sua vergonha.

Vamos a isso enquanto é tempo.

Um abraço

Petição disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
Revolucionar o Futebol profissional em Portugal, pela implementação de um novo modelo de gestão, financiamento e organização.

Petição em:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

R.Moreira disse...

O que lá vai lá vai ...
Agora,que venham os lagartos e os
colchoneros que ATÉ OS COMÊMOS !!!
Eu ACREDITO . . . ! ! !