quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O FC Porto e a responsabilidade social

A paragem da Liga para os compromissos das Selecções nacionais é uma boa altura para abordarmos outros temas que raramente constam da agenda do FC Porto e dos adeptos.
Hoje, vamos levantar a questão da responsabilidade social (ou da ausência dela) do FC Porto, clube e SAD.
Vem isto a propósito das grandes dificuldades por que passam actualmente dois clubes históricos da cidade do Porto, o Salgueiros e o Boavista (também poderiamos referir outro tipo de instituições e associações fora do âmbito desportivo).
O FC Porto não pode ficar indiferente aos problemas destes dois símbolos da cidade. Aliás, o FC Porto perde alguma legitimidade quando censura o actual Presidente da Câmara, e os seus caprichos, e depois vira as costas aos problemas de outras instituições da Invicta. O facto de Rui Rio estar de costas voltadas para o clube mais representativo da cidade não pode servir de pretexto para o FC Porto ficar indiferente aos problemas que afectam aqueles dois históricos clubes do Porto.
Actualmente, a gestão da SAD do FC Porto não deveria ser norteada apenas para o cumprimento de interesses económicos e desportivos, mas também para o desenvolvimento da comunidade em que se insere, a cidade do Porto e as suas instituições. Nem tudo deveria ter por base o lucro!
Apesar de já terem sido nossos adversários, o Salgueiros e o Boavista são dois clubes que muito fizeram pelo Desporto e pela cidade que representam (chegou a haver uma altura em que os 3 clubes disputavam, em simultâneo, as provas europeias).
Um clube que engloba uma SAD com um orçamento superior a 40 milhões de euros tem obrigação de ter maior sensibilidade para estas coisas. Será que não se encontra um "buraco" na agenda dos «tetracampeões» para um jogo amigável ou um torneio triangular que junte os 3 clubes?
Ainda recentemente, teve que ser o nosso maior rival, o Benfica, a deslocar-se ao Estádio do Bessa para um jogo amigável cujas receitas reverteram a favor do Boavista. Afinal, quantas iniciativas o FC Porto desenvolve ao longo do ano que tenham por objectivo o apoio social e o desenvolvimento de outras instituições da cidade? Muito poucas, certamente.
Os milhões de euros que o FC Porto tem movimentado nos últimos anos não podem, e não devem, levar a que o clube se torne numa espécie de «sr. feudal da cidade». O FC Porto não se pode afastar da sua génese e dos pressupostos que o viram nascer.
Se o FC Porto, em tempos, pediu o apoio e a cumplicidade da cidade, também deve retribuir e ser o primeiro a colaborar, sempre que isso se justifique, com instituições históricas da Invicta.
Infelizmente, os sucessivos responsáveis políticos não têm gerido os destinos da cidade com a mesma dedicação e astúcia que têm sido usados pelos responsáveis do FC Porto para gerir o clube.
Nos últimos 20 anos, o FC Porto cresceu muito mais do que a sua cidade. Aliás, se o crescimento (económico, social e cultural) da Invicta fosse proporcional ao do seu clube mais representativo, estariamos hoje a falar do Porto como uma das metrópoles com melhor qualidade de vida na Europa.
Isto levanta outra questão: estará, neste momento, o FC Porto em melhor posição para fazer mais pela sua cidade? Talvez, e poderia começar por ajudar dois clubes vizinhos. Já temos saudades do «Boavistão» e do «Velho Salgueiral»!

10 comentários:

Dragaopentacampeao disse...

É um tema certamente interessante, mas parece-me que desenvolvido com demasiado romantismo.

Sou capaz de perceber algumas das questões que levantas, como por exemplo a vantagem que teria para o Porto (cidade e só para esta) se esses dois emblemas fossem como já foram, seus representantes no país e no estrangeiro.

Mas, o FC Porto não pode ser confundido com a Santa Casa da Misericórdia!

Em termos de ajudas, muito pouco poderá fazer, sem que isso seja considerado tentativa de «compra» de favores futuros. Por outro lado, o comportamento desses dois clubes não merece que algo seja feito em seu favor.

Considero perfeitamente natural a ajuda desse clubezeco da capital, que é afinal com quem ambos têm afinidades.

Face ao passado de ambos, não só entendo o alheamento do FC Porto como também aprovo.

Um abraço

Armando Pinto disse...

Aqui está uma matéria muito subjectiva, entre diversos aspectos. Não me revejo muito, como Portista (e não portuense, entenda-se, pois até resido relativamente longe da Invicta), nestes pontos de vista, pois quer um quer outro, Boavista e Salgueiros, nunca viram o F C Porto como parceiro local e sobretudo símbolo representante da cidade, pois os Boavisteiros e Salgueiristas sempre preferiram os clubes do sul. Sem recuar muito, basta ver o que aconteceu não há muitos anos, primeiro no campeonato que o Sporting ganhou no último jogo na casa do Salgueiros, em Vidal Pinheiro, e, passados anos, depois idem com o Benfica no Bessa, quado eles já não ganhavam nada há muitos anos...
Não sei em que possa haver qualquer obrigação, assim. Mas respeito outras opiniões, contudo vejo as coisas de modo real, como foi e é a realidade.

fernando disse...

o Boavista e o Salgueiros escolheram o seu caminho!
Venderam-se aos caprichos de Lisboa. Estão a sofrer os efeitos de uma gestão escandalosa! Tal como a nossa cidade que cada vez está mais vazia e suja!
O Porto têm obrigação de tomar conta dos nossos jovens nas diversas modalidades! não só o futebol claro! devia construir uma piscina, um museu para ensinar História aos nossos cidadãos!
Mas jamais ver o seu nome arrastado com aqueles senhores que arruinaram o Boavista e Salgueiros.

Hélder disse...

Houve tempos, principalmente nos anos 80, em que havia portistas que eram sócios dos 3 clubes. Mas também há muitos adeptos que não se sentem próximos do Boavista e do Salgueiros.

O tema não é consensual, mas é pertinente.

Hintze disse...

Lamento, mas não concordo com o seu ponto de vista. Primeiro porque não podemos confundir o FCP com uma instituição de caridade. Segundo porque no passado esses clubes optaram por tomar atitudes "ofensivas" contra o FCP e terceiro, eu como sócio pago todos os meses para ajudar o meu clube e não para o meu clube andar a canalisar esse dinheiro para ajudar os outros. Só facto do Benfica ter feito um jogo no bessa para ajudar o Boavista vem explicar algumas coisas que aqui digo.

António disse...

Há portistas que gostavam de ver um campeonato sem o Benfica, sem o Sporting, sem o Boavista, sem o Vit. Guimarães,...
Só haveria o FC Porto. Ganhávamos sempre!!!

Anónimo disse...

Amigo António
Não é nada disso que quer dizer. Agora isso de levar de um lado e dar o outro é só para quem queira...

Anónimo disse...

Ricardo Vara: o Senhor sabe que nutro por si e pelo seu blogue uma grande admiração. Contudo, no que respeita ao Salgueiros e ao Boavista, estou em sintonia com os ilustres portistas que me antecederam nos comentários. Eles dizem tudo o que há a dizer e apenas acrescento:
1) Os salgueiristas sempre foram ferrenhos benfiquistas e apoiavam, incondicionalmente, o clube de Lisboa contra nós; para eles uma vitória do Benfica sobre o FC Porto era uma vitória do Salgueiros;
2) Os "axadrezados" sempre hostilizaram o FC Porto e os seus adeptos; estes eram sistematicamente mal recebidos no Bessa; eu próprio fui insultado e quase agredido por um grupo de boavisteiros, na zona do "Focus", só porque trazia comigo o cachecol do FCP; e, note-se, não foi em dia de jogo!
3) O FC Porto é um clube que mantêm relações de cordialidade com quem… as quer ter. Temos os exemplos de Belenenses e Vitória de Setúbal. Os de Belém recebem-nos como eminentes amigos e com toda a afabilidade (no mais há, entre os 2 clubes, um ritual de cortesia único no país e, talvez, no mundo – refiro-me à homenagem a duas grandes glórias das agremiações desportivas em causa). Quanto ao Vitória, de gente trabalhadora, humilde e cordata, nunca se submeteu ao poder de Lisboa e admira a abnegação do FC Porto num país macrocéfalo e centralizador. Se, um dia, o FCP for "obrigado" a ajudar qualquer um destes clubes, estou certo que o fará. Em nome da solidariedade e da amizade que perdurará para além do facto de, em campo, sermos adversários dignos um do outro.
Por último quero salientar o que diz Rui Anjos (DragãoPentacampeão): nós somos "presos por ter cão e presos por não ter cão". Se não ajudamos está mal, se ajudamos está mal também porque há "interesses escondidos" e somos "corruptos". Estou farto de ser apelidado de corrupto por gente sem pudor e princípios…
Não me repugnava que o FC Porto ajudasse, como alvitra, os dois clubes portuenses como "vizinhos" que são. Mas o passado conturbado não aconselha a que o vizinho "enxovalhado" se intrometa em "casas" onde nunca foi benquisto.
Um abraço a todos os insignes portistas que aqui comentaram, outro para todos os dragões e um, especial, para si.
Fernando Moreira – Vila Real

Armindo disse...

Era o que faltava!!!

Estar a dar o meu dinheiro para o meu clube, para este andar a ajudar lampiões disfarçados de salgueiristas e boavisteiros (salvo raras excepções)!

Desculpem-me, mas sou daqueles!

Connosco quem quiser, contra nós quem puder!!!

Armando Pinto disse...

Como se nota, esta controversa matéria deu comentários fartos. E, voltando ao mesmo, sempre respeitando as opiniões contrárias, mas exigindo que também os discordantes respeitem as outras diferentes, continuo a pensar por minha cabeça e sentido. Não se trata de querer ou não isto ou aquilo, tão só que quem não se sente...