segunda-feira, 9 de junho de 2008

«Curiosidades FCP» - Cubillas na «Flama»

A revista «Flama» foi uma publicação portuguesa fundada a 5 de Fevereiro de 1937 e que nessa altura estava ligada à Juventude Escolar Católica. Quando surgiu, a «Flama» custava cinquenta centavos, ficando uma assinatura de 24 edições por 12 escudos, subindo para 15$ se enviada para o Império Colonial, ou 18$, se enviada para o estrangeiro.
Neste número, o destaque foi o camisola 10 do FC Porto e da Selecção do Perú: Teofilo Cubillas. Apesar de nessa altura já ser um jogador reconhecido internacionalmente, Cubillas ainda não recebia a atenção que merecia, principalmente da imprensa de Lisboa, sendo muito raro ser destaque de qualquer publicação com sede na capital. Foi com surpresa que foi capa desta edição da «Flama», de 1974, onde nos foi dada a conhecer a vida do internacional peruano fora dos relvados. É no mínimo curiosa a declaração de Cubillas que a «Flama» trouxe à capa: "Adoro a contabilidade"!
A tradição de entrevistar grandes figuras do mundo do espectáculo trouxe grande popularidade à revista, sobretudo nos anos 60, quando eram as estrelas do showbizz que tinham honras de capa. A receita do sucesso da «Flama» residia na combinação de assuntos políticos importantes com o destaque dado às figuras do mundo do espectáculo. A revista atingiu, entre 1967 e 1971, o seu recorde de vendas, na ordem dos 30 mil exemplares semanais.
Depois do sucesso no início da década de 70, a «Flama» deixaria de ser publicada a 2 de Setembro de 1976, devido a dificuldades financeiras.

17 comentários:

Arnaldo Rego disse...

Caro Sr. Ricardo Vara. Muito obrigado por nos proporcionar recordações tão belas quanto esta. São momentos de portismo, nostalgia e encanto que tanto aprecio. Fantástico é a confirmação do que muitos não querem ver há tantos anos; há de facto um preconceito discriminatório muito prejudicial (em todas as vertentes sociais, desportivas etc, etc) da capital em relação ao (F.C.)Porto. Defendi sempre que a verdadeira atitude válida é mostrarmo-nos realmemte superiores, tal como Cubillas foi.
Esta Flama e esta imagen são fantásticas. Traga, sempre que puder, imagens destas. Arnaldo Rego

Anónimo disse...

Amigo Ricardo Vara:


Comprei esta revista... há dias. Mais precisamente há cerca de dois meses, na «Feira das Medalhas» que funciona aos domingos de manhã na Praça D João I.

Custou-me 20 euros (o custo da capa era de 10 escudos) e foi publicada em Março de 1974 (poucos meses depois da morte de Pavão).

Lembrava-me bem dela e até possuo uma «Flama» idêntica com o Lemos na capa (co uma bola nas mãos) depois dos 4 golos ao Benfica, datada de 1972.

Continua este seu blog a destacar-se pelo essencial.

História do FC Porto.

Cumprimentos.

Arnaldo Rego disse...

Caro Anónimo, gostaria imeneso e ver essa capa da Flama de que fala.Seria muito pedir que a digitalisasse e enviasse para arnaldorego@gmail.com ? Não sei se o Sr. em questão vailer este comentário, mas em caso negativo o Sr. Ricardo Vara pode fazer algo?

Anónimo disse...

Amigo «arnaldo rego»:


Não tenho condições, nem sequer conhecimentos, para satisfazer a sua vontade.

O que lhe posso fazer é fotocopiá-la (à referida «Flama», que data de 22.03.1974), até com a capa a côres, e enviá-la para para si, para onde quiser, referindo aqui a morada.

Pode ser? Por mim...

Um abraço.

Arnaldo Rego disse...

Caro Sr. Anónimo:
Pode crer que a simples fotocópia (e então a cores) já é uma alegria o que lhe agradeço desde já. Não sou de longe.
Arnaldo Rego
R. Alm. Ramos Pereira 145 2º dto
4910-432 Vila Praia de Ancora
Diga-me, quando enviar, quanto tenho de pagar pelos "trabalhos" já que a boa vontade não tem preço.
Obrigado

Anónimo disse...

Amigo «arnaldo rego»:


Não tem, nem vai ter, que agradecer
e, muito menos, pagar seja o que fôr.

Em muito breve ai terá a revista (sob fotocópia e em A4, serve?) mas só com a capa a côres porque, aliás, é somente a parte que está com essas caracteristicas.

A entrevista de Cubillas é interessante apesar de, na altura, só estar cá há escassos 3 meses.

Veio em Janeiro de 1973 e foi embora em Abril de 1977.

Foi, para mim, de facto, e que eu visse, o melhor estrangeiro a jogar em Portugal.

Futebolistica e profissionalmente.

Vá lá: a par do brasileiro Osvaldo Silva.

Um abraço.


PS. Muito recentemente (feriado c ponte) estive aí em VPraia Ancora. Local muito socegado e bonito.

Anónimo disse...

Caro Anónimo:
Se calhar não me expliquei bem. Claro que gosto muito da Flama com a capa do Cubillas que vem neste blog , mas a que eu queria mesmo ver era a sua do Lemos com uma bola nas mãos.Era essa que eu lhe pedia o favor de fotocopiar (claro só a capa). Acha que é possivel?
Mais uma vez obrigado.
Arnaldo Rego

Anónimo disse...

Amigo Arnaldo Rego:


«... Caro Anónimo, gostaria imenso e ver essa capa da Flama de que fala ...».


Pensei que fosse mesmo a do... CUBILLAS. Mas, mesmo assim, vou
-lha enviar.

Como prometido, aliás.


Sobre a do LEMOS, afinal, não é
a revista «Flama» mas sim... o Século Ilustrado (salvo erro).

É que tem, exactamente, as mesmas caracteristicas. Também, e mesmo assim, vou-lha enviar.

Um abraço.

Anónimo disse...

Caro Anónimo:
Mais uma vez obrigado.

Anónimo disse...

Já vai a caminho.

Espero que goste e q guarde quási como que... religiosamente.

Cumprimentos.

arnaldo rego disse...

Caro Anónimo;
Acabei de receber o que me enviou. É de facto um prazer renovado ver imagens que apenas na infância tinha criado através da descrição de meu Pai. Em 1971 tinha 11 anos, nunca vira jogar o Porto ao vivo (nem em T.V.) mas ouvia e perguntava sobre tudo o que pudesse sobre o clube. Então saber que havia um Lemos e Cubillas que tinham certas façanhas e com o Benfica, deixava um imenso campo à imaginação que apenas colmatava com raras colecções de cromos. Estas imagens que tem a simpatia de me enviar são preciosas. Serão efectivamente guardadas com um carinho especial, idêntico ao que teve, em mas enviar num quase dossier, tão bem preparado. Tudo o que desta altura consigo tenho guardado e prourado pelo motivo referid; Consubstanciar o que apenas imaginava. Mais uma vez muito obrigado. Se algum dia de novo visitar esta região contacte-me previamente. Terei imenso gosto em conversar consigo. Arnaldo Rego.

Anónimo disse...

Amigo Arnaldo Rego:


Agradado saber que aí chegou e, sobretudo, que gostou.

Pode crer que isso é uma «migalha» do muitissimo que possúo do nosso Clube, FC Porto, que um dia, se não fôr a minha filha, e agora, minha neta, a perservar...

É que já nem o próprio Clube se interessa por recordações. Senão veja-se a inexistência de... MUSEU.

Face ao entusiasmo e perpectivando ser, na verdade, um «apaixonado pelo Porto» (conforme este blog), em breve lhe enviarei as minhas própria memórias de... portista (humildes e simples, é evidente) concluidas em... 1987, veja lá.

Porque, depois disso, todos temos na memória o que aconteceu.

Memórias de todas as modalidades e não, exclusivamente, do... futebol.

Um abraço

Arnaldo Rego disse...

É de facto triste que não haja um museu para estas coisas preciosas que os adeptos com tanto carinho guardam. O que uns religiosamente e apaixonadamente procuram e guardam durante anos e anos, outros não ligam ou desdenham. Mas nem todos tem que ter as nossas paixões e gostos não é? Tambem eu vou guardando e arquivando tudo o que posso, mas tenho muita pena de não ter mais coisas dessa altura 1967-1977. Porque era jovem. Mas a partir daí já consegui organizar-me.
Seja como fôr gosto de tudo o que ao F.C.Porto respeita.

Anónimo disse...

Amigo Arnaldo Rego:

Pela minha parte...

Na próxima semana receberá o prometido.

Depois «falamos», mas acho que vai gostar porque já deu para perceber que tem... sensibilidade.

Que é o que não existe, e muito lamentávelmente, nas pessoas do nosso Clube a partir, estranho, do... presidente.


PS. - Felizmente que, hoje em dia, já se vai sabendo muita estória («buscando-se» na internet e em blogs deste género)

Arnaldo Rego disse...

Caro Anónimo; Dificuldades profissionais (de tempo) impediram-me de "o visitar"; no entanto esperei pela sua promessa. Creia que compreenderei se tal não lhe fôr possível. Como lhe disse, não tive oportunidade, a não ser agora por estes blogs que sempre tem algumas imagens desse tempo, de guardar mais imagens e recortes e fotos da altura do Américo, Atraca, B.Velha, Almeida, Pavão, Rolando, Sucena, Gomes, Nóbrega, Custódio Pinto, A. Manhiça, Valdemar, Djalma, Abel, Lemos, Malagueta, Vieira Nunes, Manuel António,Rui, Armando, Gualter,Bené, Cubillas, que são, imagine, ídolos para mim, que nunca vi jogar. Por isso sinto de facto muito carinho e nostalgia desta época. São paixões, não há nada a fazer.
Abraço ; Arnaldo Rego

Anónimo disse...

Já vai a caminho o (m «memórias») prometido.

Um abraço.


PS. - Sem anonimato mas que se mantém... aqui.

Anónimo disse...

amigo puedes dar los nombres de esta foto y el año.
http://fotosfutbolperuano.blogspot.com/2011/01/peruanos-en-el-mundo-teofilo-cubillas.html