quinta-feira, 7 de maio de 2009

As contas (e a festa) fazem-se no fim!

Tendo em conta a euforia que já se faz sentir para os lados do Dragão, é preciso lembrar que ainda não ganhámos nada e que as contas se fazem no fim... ou quase! Aliás, é preciso não esquecer que o FC Porto de Jesualdo Ferreira já passou por uma situação de aperto quando, na última jornada da época 2006/07, se viu ultrapassado pelo Sporting a 45 minutos do final da Liga. O FC Porto, que nessa época chegou a ter um avanço considerável, esteve com o bi-campeonato em risco ao permitir que o jogo frente ao Desp. Aves fosse para o intervalo igualado (1-1).
Nos últimos dias, tem sido o tetra isto, o tetra aquilo... As contas fazem-se no fim! Sendo assim, vamos lá refrear os ânimos e concentrar energias no próximo jogo frente ao Nacional, que vem ao Dragão fazer de tudo menos de «bombo da festa». Sem Hulk e Lucho Gonzalez, e em natural perda física, sería prematuro o FC Porto estar a antecipar uma festa de um campeonato que foi tudo menos fácil.
Além de ir defrontar um adversário forte (o Nacional tem mais 7 golos marcados que o Sporting e apenas menos 1 golo que o Benfica, ou seja, é o 3º melhor ataque da Liga), o FC Porto deve ter presente que um possível empate no próximo jogo pode voltar a complicar as coisas e adiar tudo para as últimas duas jornadas. Por isso, cautela!
A vantagem (6 pontos) actual leva-nos a concluir que só muito difícilmente o FC Porto deixará escapar o tetra, mas... é preciso garanti-lo! A perda de pontos frente ao Nacional deixaría o tetra adiado para a penúltima jornada, no exíguo e sempre imprevisível Estádio do Clube Desportivo Trofense.
Um olhar ao passado e a ligas também equilibradas, leva-nos a concluir que, matematicamente, os títulos são sempre difícieis de garantir, ainda mais agora que a vitória equivale a 3 pontos.
Outras ocasiões houve em que o FC Porto só garantiu o título nas últimas jornadas. Foi assim em 1938/39, quando o FC Porto de Mihaly Siska foi campeão com 1 e 2 pontos de vantagem sobre, respectivamente, Sporting e Benfica; em 1955/56, quando o FC Porto de Dorival Yustrich terminou o campeonato em igualdade pontual com o Benfica; em 1958/59, numa dramática última jornada do campeonato, com o FC Porto de Béla Guttmann a superar o Benfica no 'goal-average'; em 1977/78, quando o FC Porto de José Maria Pedroto terminou a Liga em nova igualdade pontual com o Benfica; em 1985/86, quando um célebre Benfica-Sporting (1-2), disputado na penúltima jornada, permitiu ao FC Porto de Artur Jorge assumir o 1º lugar do campeonato; e em 2006/07, na tal primeira época de Jesualdo Ferreira, quando uma vitória (4-1) frente ao Desp. Aves levou o FC Porto a terminar o campeonato com 1 ponto de vantagem sobre o Sporting.
Por outro lado, e numa perspectiva mais optimista, o FC Porto também se pode sagrar tetracampeão antes de disputar o jogo do próximo Domingo. Para isso, sería necessário que o Vit. Setúbal vencesse em Alvalade (improvável face à necessidade que o Sporting tem de garantir um lugar na pré-eliminatória da Champions). A única certeza é que no próximo Domingo o Dragão vai fervilhar. Ao decisivo encontro com o Nacional junta-se o quarto jogo dos Quartos-de-final do 'play-off' da Liga de Basquetebol. Um FC Porto-Benfica disputado logo ali ao lado, no «Dragãozinho», e agendado para 4 horas antes do jogo de futebol. A tarde do próximo Domingo vai-nos fazer recuar aos saudosos tempos em que os adeptos assistiam aos jogos das modalidades amadoras, no Pavilhão Américo de Sá, imediatamente antes dos jogos de futebol, no Estádio das Antas. Domingo voltam esses tempos!
Em cima, a ilustrar o 'post', 3 momentos que registam outros tantos títulos conquistados: com Pedroto (na foto, com Rodolfo e Alfredo Murça), com Fernando Santos (a foto mostra-nos Esquerdinha e Drulovic a festejarem o Penta, em Alvalade) e com Mourinho (a foto mostra-nos Derlei, Deco, Maciel, Bosingwa e César Peixoto, num título celebrado à janela do hotel!).

4 comentários:

Anónimo disse...

Notícia do JN, 7-5-2009:
"...ao jogo Chelsea-Barcelona assistiram vários dirigentes do futebol português: Rui Costa e Filipe Vieira, pelo Benfica; Ribeiro Teles e Rita Figueira, pelo Sporting. Mas só Pinto da Costa esteve na tribuna VIP, ao lado de Carlos Queiroz. O presidente do F. C. Porto e Fernando Gomes, administrador da SAD portista, tinham já sido os únicos representantes do futebol português no lanche oferecido pelo Chelsea, para o qual foram apenas convidados, além dos portistas, o seleccionador de Inglaterra, Fabio Capello, o Manchester United e o Real Madrid."
Sintomático...
Fernando Moreira - V.Real

dragao vila pouca disse...

Sem dúvida que cautela e caldos de galinha, nunca fizeram mal a ninguém, mas é difícil conter este estado de euforia, que, tenho a certeza, não entrou no grupo de trabalho.

Um abraço

Petição disse...

POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

Dragao e Tripeiro disse...

Sinceramente adorava poder gritar convosco hoje pelo nosso FCP, adorava poder estar no estádio a torcer pelo Tetra e fazer depois barulho pelas ruas! Estou longe,muito. Sendo assim resta-me amanha enfeitar a minha carrinha com o nosso cachecol, junto ao galhardete que lá anda desde sempre!

Boa sorte para nós..!!!