terça-feira, 6 de janeiro de 2009

‘El Diego de la gente’ vem aí!

O FC Porto e o Estádio do Dragão vão ter o privilégio de serem visitados por Diego Armando Maradona. É já no próximo Domingo que o mítico nº 10 da Argentina visita a Invicta para ver em acção o clã argentino do FC Porto.
Diego nunca se cruzou com o FC Porto, no entanto, a sua visita ao Dragão é um óptimo pretexto para publicarmos um 'post' dedicado exclusivamente ao eterno nº 10. Um tributo, em forma de agradecimento, pela alegria proporcionada por 'El Pibe'. Apesar de Pelé continuar a ser considerado pela FIFA o melhor futebolista de todos os tempos, é a Maradona que asssociamos a paixão pelo futebol. E porquê? Para mim só há uma explicação: Deus gosta de futebol e escolheu Maradona! Diego Maradona nasceu no dia 30 de Outubro de 1960, num bairro pobre do subúrbio de Buenos Aires, chamado Villa Fiorito. Filho de um operário, começou a jogar futebol aos 9 anos no 'Los Cebollitas'. O seu percurso profissional teve início em 1976, quando, com 15 anos, foi contratado pelo Argentino Juniors. Quatro anos depois foi vendido ao histórico Boca Juniors, chegando à Europa em 1982 para representar o Barcelona, naquela que foi a transferência mais cara do futebol mundial até então. Os primeiros tempos em Espanha não foram nada fáceis e quando 'El Pibe' se começava finalmente a adaptar ao futebol europeu contraiu uma grave lesão.
Foi num jogo frente ao Atlético de Bilbao que Maradona se lesionou com gravidade. Uma entrada brutal, e maldosa, de Andoni Goikoetxea valeu a Diego uma fractura do tornozelo e meses afastado dos relvados (confirmar as imagens da TVE no You Tube em http://www.youtube.com/watch?v=N8_JYHtvTS8). Perante a gravidade da lesão, e tendo em conta o estatuto que Maradona já ostentava, a federação espanhola acabaría por castigar o central basco com 25 (!) jogos de suspensão. Dois anos após a chegada a Barcelona, e depois de conquistada a Taça do Rei em 1983, Maradona despedia-se de Espanha rumo ao Nápoles. Em boa hora o fez porque foi em Nápoles que encontrou semelhanças com a "sua" Argentina e onde viveu os melhores momentos da sua carreira.
Uma equipa de sonho, comandada por Ottavio Bianchi, que venceu dois campeonatos de Itália (1987 e 1990), uma Taça de Itália (1987), uma Taça UEFA (1989) e uma Supertaça italiana (1991). Ciro Ferrara, Fernando De Napoli, Andrea Carnevale, Careca, Luca Fusi e Alemão, entre outros, foram alguns dos craques que acompanharam Maradona na saga vitoriosa do Nápoles, em finais dos anos 80. Contudo, também foi em Nápoles que a relação de Maradona com as drogas foi tornada pública pela primeira vez. Em 1991, 'El Pibe' foi castigado com 15 meses de suspensão depois de um teste anti-doping positivo. Foi o adeus a Itália e o início do declínio.
Mas antes da glória em Itália, Diego foi o grande protagonista do Mundial de 1986. A Argentina, de Carlos Bilardo, contava com um grupo restrito de jogadores que, ao lado de Diego, marcaram uma época no futebol argentino: Nery Pumpido, Daniel Passarella, Oscar Ruggeri, Jorge Burruchaga e Jorge Valdano, entre outros, foram alguns dos que ficaram na sombra do homem que venceu o Mundial México 86: Maradona. Além de ter sido ele a conduzir a Argentina ao título, marcou o golo mais bonito de toda a história dos mundiais. Um inspirado Maradona fintou meia equipa da Inglaterra e marcou aquele que viría a ser considerado o golo do século (confirmar em http://www.youtube.com/watch?v=zg3uS4ZBHtM). É deste Maradona que nos queremos recordar e que no Domingo vem ao Porto, como seleccionador argentino, ver Lisandro Lopez e Lucho Gonzalez (tem uma tatuagem de 'El Pibe' na perna). Esperemos que o Estádio do Dragão preste a devida homenagem a Maradona. Ele não é do Nápoles, nem do Barcelona, nem do Boca Juniors. 'El Pibe' é de todos nós!

3 comentários:

ArmandoPinto disse...

Uma informação bem intencionada: Segundo as últimas notícias on-line, parece que o Maradona cancelou a viagem a Portugal, apesar de ir a Espanha e Itália, na ocasião.
Seria de acrescentar esta actualização.
O. K.
Armando Pinto

Ricardo Vara disse...

Pois é Armando Pinto, parece que o homem já não vem! Mas os argentinos do FC Porto mereciam que ele viesse, principalmente o Lisandro. Haverá outras oportunidades...
Um abraço.

zarolho disse...

"Diez" em Portugal? Quem esteve em Alvalade viu, quem não esteve não viu!!... nem vê!